Grupo Opet vence categoria inédita do Prêmio Práticas Inovadoras do Sinepe

O Sindicato das Escolas Particulares do Paraná (Sinepe) realizou na última sexta-feira (9) mais uma edição do Prêmio Sinepe/PR de Práticas Inovadoras em Educação. Finalista em cinco categorias, o Grupo Educacional Opet venceu a categoria inédita Inovação em Inclusão com o projeto “Gastronomia e Mídias na Interação Social” – realizado no campus Rebouças com uma turma de oito alunas com Síndrome de Down e Síndrome de Sotos.

“Além das aulas de gastronomia com as professoras Camila Pazello e Raquel Zarpellon, interdisciplinares que abarcam aspectos históricos e geográficos, temos também aulas de fotografia e informática com os professores Ramon Maia, Helena Streppel e Rogeria Nassarden. É o nosso diferencial, no modelo curso livre com atividades três vezes por semana, atendendo jovens especiais com idades entre 19 e 24 anos. E todos os profissionais envolvidos são treinados pela Clínica Cognitiva”, conta a psicopedagoga Deborah de Araújo Maia, coordenadora do projeto que teve início em outubro de 2017.

Grupo Opet vence categoria inédita do Prêmio Práticas Inovadoras do Sinepe

Foram finalistas ainda os projetos Cidade Mirim (Inovação Pedagógica) e Seminar (Inovação em Sustentabilidade), ambos do Colégio Opet, e os projetos Reutilização do Óleo de Cozinha (Inovação Pedagógica) e Diálogos entre a Prática e os Princípios da Educação do Campo (Inovação em Sustentabilidade), da UniOpet.

Educador homenageado

Nas últimas três edições do prêmio, o Sinepe/PR vem homenageando profissionais que tenham histórias inspiradoras na educação, como a professora Maria Luiza Xavier Cordeiro (2016) e o professor Oscar Alves (2017). Na edição 2018, o homenageado foi o professor José Antonio Karam, fundador do Grupo Opet.

Nascido em Ponta Grossa em 1946, José Antonio Karam é casado com Maria Regina Veríssimo Karam desde 1970, tem três filhos e sete netas. Além de sua atuação no Grupo Opet, que fundou em 1973, é diretor de ensino superior do Sinepe/PR.

“O amor e a habilidade com os números e o diálogo, por ser descendente de sírios, tão importantes aos imigrantes que se dedicaram ao comércio, contaminaram Karam de uma forma diferente. Ele até trabalhou com comércio, mas acabou se direcionando para a educação. Estudou, formou-se e, ainda muito jovem, passou a dar aulas de matemática e estatística. Até que, há 45 anos, já em Curitiba, fundou o Grupo Opet”, relembra a professora Esther Cristina Pereira, presidente do Sinepe/PR.

Grupo Opet vence categoria inédita do Prêmio Práticas Inovadoras do Sinepe

No início, a “Organização Paranaense de Ensinos Técnicos” – Opet – era uma pequena escola de cursos livres na área de administração e práticas de escritório. Foi também, pioneira no ensino de informática no Paraná e uma das primeiras do Brasil. A escola cresceu, expandiu suas atividades para o ensino regular e passou a oferecer cursos superiores. Atualmente, o Grupo Educacional Opet é formado por colégios, um centro universitário com cursos de graduação, pós-graduação, ensino a distância e editora.

Últimas notícias