As vantagens da iluminação natural

Projetos arquitetônicos que priorizam a iluminação natural estão cada vez mais em alta. Essa é uma técnica que utiliza a luz do solar para iluminar ambientes internos. Ela traz diversos benefícios, além de proporcionar uma estética muito agradável para a decoração.

O primeiro passo para criar um projeto arquitetônico que utilize a iluminação natural é avaliar a localização do terreno e o trajeto que o sol faz durante o dia. Depois disso é possível escolher de forma efetiva onde as aberturas irão ficar. Vale ressaltar que é possível inseri-las não só nas paredes, mas também no forro ou na laje.  Segundo Edgard Corsi, arquiteto do Studio Boscardin.Corsi,  “a iluminação zenital valoriza muito os espaços, trazendo a sensação do ambiente externo para dentro da edificação”.

Um dos principais benefícios do uso dessa técnica é a economia de energia elétrica, já que durante o dia não há necessidade de acender as lâmpadas. Além disso, a luz do sol ajuda a deixar o ambiente mais agradável, gerando assim conforto visual e bem-estar.  Outro fator que vale ressaltar é que a iluminação natural não muda o aspecto dos objetos e materiais. A arquiteta Ana Carolina Boscardin, do Studio Boscardin.Corsi, explica que esse tipo de iluminação “ajuda muito, por exemplo, se usada em espaços de closet e cozinha, fazendo com que as cores das roupas e alimentos permaneçam com a coloração correta”.

Ao realizar o projeto é importante levar em consideração que, durante o inverno, o vidro transforma o ambiente em uma estufa natural. Porém, no verão ele pode deixar o local muito quente. Por isso, para solucionar esse problema, o mais indicado é usar vidros temperados ou laminados. Assim os raios solares são filtrados antes de entrar no ambiente, evitando que ele fique excessivamente aquecido e mantendo-o agradável.  livia.zeferino@aprimecomunicacao.com.br

Talvez você se interesse por estes artigos

Fechar Menu