Bienal de Curitiba apresenta performance “Prata da Casa” no MON

0
83

A Bienal Internacional de Arte Contemporânea de Curitiba, em sua edição comemorativa de 25 anos, apresenta a performance “Prata da Casa”, do artista Eduardo Amato. A performance acontece no Pátio de Esculturas do Museu Oscar Niemeyer, no dia 09 de dezembro (domingo) entre 13h e 18h da tarde.

“Prata da Casa” é uma aula de voo para quem perdeu o chão. Idealizada por Eduardo Amato, contará com colaboração da artista Cintia Ribas. O ato de polir a prata é no sentido de tirar os fantasmas impregnados não apenas na matéria, mas na memória. Mas por que preservar a vida do outro? Esta pergunta foi retirada da conferência “Tanner Lectures on Human Values – Interpreting Non-Violence”, da filósofa americana Judith Butler na Universidade de Yale, em 2016. “A identidade só é colocada em questão quando ela está em crise” (Mercer, 2014). Preservar um grupo vulnerável – e a continuidade e permanência de uma doutrina, visão do mundo, valores – é ansiar ser preservado por ele.

Sobre os artistas

Eduardo Cardoso Amato (1991) se formou em design de produto (UP) e é pós-graduando em poéticas visuais (EMPAB). Estudou performance na Berufsverband Bildender Künstler, BBK (Berlim, 2014). Fez residência artística na Bauhaus-Universität (Weimar, 2010), Hochschule Wismar (Wismar, 2013) e participou do ZAZ Festival de performance na Bamat Meizag (Tel Aviv, 2017).

O trabalho do artista é criado por proposições / dispositivos / ações que envolvem instalações, pintura, escultura e performance. Através de abordagens imersivas dentro de contextos culturais e antropológicos, o artista é motivado por questões como legado e tradição, e como a arte pode ser um conservatório e transmissor desses agentes.

Cintia Ribas (1979) é artista multimídia brasileira, natural da cidade de Curitiba, PR. Sua obra tem um caráter exploratório, desdobrando-se em diferentes segmentos, e movimentos artísticos, utilizando a fotografia, colagem, apropriação de imagens, instalação, happening e elementos da história natural como principais plataformas. Graduada em Bacharelado Superior em Pintura e possui formação complementar em Poéticas Visuais pela Escola de Música e Belas Artes do Paraná. Em sua obra, destacam-se seu projeto autoral em parceria com Museu de História Natural Capão da Imbuia e sua participação na exposição “queermuseu – Cartografias da Diferença na Arte Brasileira” (RJ), sob curadoria Gaudêncio Fidelis.

Sobre a Bienal de Curitiba

A Bienal Internacional de Arte Contemporânea de Curitiba é um dos principais eventos de arte do circuito mundial. Neste ano, a Bienal realiza uma edição especial de 25 anos e em comemoração, do dia 18 de outubro a 30 de dezembro de 2018, conta com diversas exposições e atividades em museus e outros espaços culturais da cidade.

Para saber mais sobre as atividades propostas nesta edição da Bienal de Curitiba | 25 anos, basta acompanhar a página oficial do evento no Facebook (/bienaldecuritiba) e Instagram (@bienaldecuritiba).

Serviço: Performance “Prata da Casa”

Data: dia 09 de dezembro de 2018, das 13h às 18h.

Onde: Pátio de Esculturas do Museu Oscar Niemeyer, entrada pelo subsolo.

Ingressos: R$ 20,00 (inteira) e R$ 10,00 (meia entrada).

Realização: Fundação Cultural de Curitiba, Prefeitura Municipal de Curitiba, Museu Oscar Niemeyer, Secretaria de Estado da Cultura do Governo do Paraná, Ministério da Cultura do Governo Federal.

Bienal de Curitiba apresenta performance “Prata da Casa” no MON

Performance do artista Eduardo Amato

Foto: Divulgação