Ceia de Natal para pacientes oncológicos

Festas de fim de ano costumeiramente são sinônimo de alimentação farta, boa e altamente calórica, isto sem contar as bebidas típicas, como os espumantes. Mas no caso de pacientes oncológicos, o cuidado vai além da contagem de calorias. Há que se tomar cuidado, principalmente os pacientes que estão em tratamento radio e quimioterápico. Prestar atenção ao que se consome é muito importante. De acordo com a nutricionista Karen Inamassu, do Instituto de Oncologia do Paraná – IOP, não há proibições quanto à alimentação, mas alguns cuidados devem ser observados, principalmente para se evitar náuseas, enjoos e diarreia, comuns durante o tratamento. “Uma orientação que sempre passamos aos pacientes nesta época do ano é que evitem o consumo de alimentos gordurosos, pois eles podem desencadear os efeitos indesejados da quimioterapia, principalmente enjoos e diarreia. Outra dica importante é que se evite o consumo de alimentos crus, que podem estar sujeitos à contaminação por micro-organismos”.

De acordo com a nutricionista, pacientes oncológicos têm uma maior predisposição para adquirir um processo infeccioso, isso, associado ao processo imunológico, pode ser muito prejudicial ao paciente e à continuidade de seu tratamento. A recomendação é seguir uma alimentação equilibrada, controlando alimentos que possam causar sobrecarga da função hepática quando associados com a medicação.

Ceia saudável

Alimentação saudável também pode ser prazerosa e se for fracionada e em pequenas porções e intervalos é melhor ainda aos pacientes. Por isso, na ceia não pode faltar uma entrada, que pode ser uma boa salada de folhas bem coloridas, temperadas com ervas aromáticas e pouco azeite. Que tal incrementar com um pouco de nozes ou castanhas e um toque especial com fatias de frutas, como a manga ou o morango, por exemplo? Mas atenção: ao preparar a salada, lembre-se de higienizar muito bem as folhas.

O prato principal, o tradicional peru recheado, deve ser consumido com moderação e somente a carne, pois a pele, apesar de ser tentadora em toda a sua crocância, deve ser evitada por conter altos níveis de gordura. Uma boa dica é consumir lombo de suíno, que tem uma carne mais magra. Lembre-se que o preparo de assados deve ser feito utilizando pouco óleo. Outro acompanhamento que é do gosto dos brasileiros é o arroz – planta da família das gramíneas, rica em hidratos de carbono (carboidratos) –, que pode ser cozido, com ervilhas, pedacinhos de cenoura e passas para enfeitar, colorindo a ceia e dando um “tom natalino”.

Um brinde, com moderação!

A nutricionista do IOP recomenda o consumo de sucos naturais e lembra que “é importante evitar o consumo de refrigerantes e de bebidas alcoólicas, que, por conterem álcool, podem interagir com a medicação utilizada na quimioterapia. “Há no mercado boas opções de espumantes sem álcool e seu consumo é liberado ao paciente, caso este seja o desejo individual, mas sempre se deve respeitar os limites”, cita Karen Inamassu.

As tentadoras sobremesas podem ser substituídas por frutas frescas da estação, boas para a saúde. Veja o quadro abaixo e se inspire. Vale até abusar da criatividade na hora da apresentação. Vale também fazer uma deliciosa salada de frutas, que pode vir acompanhada ou não por uma bola de sorvete.

Propriedades das frutas

Ameixa: é rica em potássio e vitamina A.

Cereja: contém alto teor de fibra, auxiliando no funcionamento do intestino, fonte de ferro, cálcio e vitaminas A, B e C.

Damasco: muito rico em vitamina C, fibras e betacaroteno.

Framboesa: tem vitamina C, cálcio, potássio, magnésio e ferro.

Manga: fruta rica em vitamina A, vitaminas do complexo B e vitamina C; cálcio, fósforo, fibras alimentares e outros nutrientes.

Melancia: contém magnésio, vitamina A, B6 e C.

Morango: contém as vitaminas C e B9 e é rico em minerais como, por exemplo, ferro e potássio.

Pêssego: rico em vitamina C e pró-vitamina A.

Talvez você se interesse por estes artigos

Fechar Menu
WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com