Após interdição de ponte em SP, Crea-PR ressalta a importância das manutenções preventivas em obras como pontes, viadutos passarelas e marquises em todo o Paraná

Incidentes da Engenharia a exemplo da interdição da ponte que liga a Marginal Tietê à Via Dutra nesta quarta-feira (23), ocasionada pelo rompimento da viga de apoio da estrutura no pilar, ilustram a gravidade da falta de manutenção periódica de obras estruturais urbanas. Diante o ocorrido, o Crea-PR ressalta a importância da realização não somente de ações de inspeção de obras mas, sobretudo, de prevenção por parte dos órgãos competentes. “A manutenção preventiva tem que ser prioridade no planejamento de obras da cidade e não somente a corretiva, que é um reparo feito após o surgimento de algum problema. É a preventiva que possibilita evitar desabamentos, desmoronamentos ou ruína da estrutura”, aponta o Conselheiro do Crea-PR, Engenheiro Civil Leonardo da Silva Rocha.

A responsabilidade de vistorias técnicas e estruturais nas cidades é dos municípios ou de concessionárias de rodovias pedagiadas, DER e DNIT. O Crea tem uma ação chamada de FPI – Fiscalização Preventiva Integrada –  realizada em conjunto com as Prefeituras Municipais, DER, DNIT e demais órgãos responsáveis pelas vistorias técnicas de estruturas nas cidades, que é demandada pelas seis Câmaras Especializadas do Conselho ou pelos Inspetores da autarquia. “As demandas são pontuais e geralmente partem de alguma denúncia. A partir daí contatamos os órgãos parceiros e vamos a campo averiguar a responsabilidade técnica. No ano passado realizamos 23 FPIs. Mas a manutenção preventiva constante, que não nos compete, é um trabalho maior, que precisa estar no planejamento de obras dos municípos, “explica o Gerente Regional de Ponta Grossa do Crea-PR, Engenheiro Agrônomo, Vander Della Coletta Moreno.

As FPIs normalmente são realizadas em locais com grande concentração de pessoas ou que envolvam riscos à vida ou ambientais. “O Crea-PR auxilia nas FPIs devido à sua expertise para com as legislações pertencentes ao sistema Confea/Crea”, desta o Engenheiro.

Atuação preventiva junto ao Comitê Paranaense de Segurança de Barragens

 Desde outubro de 2018, o Crea-PR compõe o Comitê Paranaense de Segurança de Barragens passando a ser mais um dos órgãos especializados a auxiliar nas discussões, definições e orientações quanto à segurança de barragens no Paraná. “Nosso objetivo é somar esforços para que dentro deste Comitê possamos estudar e definir maneiras assertivas de manutenções preventivas, a fim de colaborar com a segurança da sociedade e evitar qualquer tipo de acidente nesse sentido”, afirma o Gerente Regional do Crea-PR, Engenheiro Agrônomo, Vander Della Coletta Moreno.

Comments are closed.