ANVISA aprova nova opção de tratamento para pacientes com mieloma múltiplo

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) acaba de aprovar uma nova opção de tratamento para pacientes com mieloma múltiplo recidivado ou refratário. Aprovado no Brasil desde junho de 2016 com aplicação duas vezes por semana, o tratamento com Kyprolis® (carfilzomibe), da biofarmacêutica Amgen, tem agora a opção de aplicação semanal que, combinado com dexametasona, traz mais conveniência para os pacientes com os mesmos parâmetros de segurança e respostas superiores de sobrevida livre de progressão e resposta global.

O mieloma múltiplo é um câncer de sangue raro e incurável, caracterizado por um padrão recorrente de remissão e recidiva.1 No mundo, cerca de 114.000 pessoas apresentam o diagnóstico de mieloma múltiplo a cada ano e são relatadas 80.000 mortes de pacientes anualmente.2 No Brasil, os últimos dados publicados pelo Datasus (sistema de dados sobre o Sistema Único de Saúde) apontam 2.916 mortes de pacientes com mieloma múltiplo em 20164.

“A Amgen tem como compromisso servir aos pacientes e está dedicada não só ao desenvolvimento de medicamentos inovadores, mas também a atuar de maneira ativa para melhorar a sustentabilidade dos sistemas de saúde”, diz Mauro Loch, Gerente Geral da Amgen Brasil. “É fundamental que essas novas terapias sejam disponibilizadas para o maior número possível de pacientes, por isso ficamos muito orgulhosos com essa aprovação em tempo recorde, que oferecerá mais comodidade no tratamento do mieloma múltiplo”.

O estudo usado para a aprovação foi o ARROW, que demonstrou que os pacientes que receberam a dose semanal de Kyprolis® (dose de 70mg/m2) combinada com dexametasona atingiram uma melhora de 3,6 meses de sobrevida livre de progressão em comparação ao uso de Kyprolis® duas vezes por semana (dose de 27mg/m2) combinada com dexametasona (11,2 meses versus 7,6 meses). A resposta global nos pacientes que receberam o tratamento semanal foi de 62,9% versus 40,8%. Além disso, 7,1% apresentaram respostas completas ou melhores no grupo de uma vez por semana, em relação a 1,7% no grupo de duas vezes por semana nesta população de pacientes refratários. Esses resultados foram apresentados durante o Congresso da American Society of Clinical Oncology (ASCO), em junho de 2018, e publicados no The Lancet Oncology.

Sobre o KYPROLIS® (carfilzomibe)

Proteassomas desempenham um papel importante na função de crescimento celular ao quebrar proteínas que estão danificadas ou que não são mais necessárias.5 Kyprolis® mostrou bloquear proteassomas, levando ao acúmulo excessivo de proteínas dentro das células.3 Em algumas células, Kyprolis® pode causar morte celular, especialmente em células do mieloma, porque elas são mais propensas a conter uma quantidade superior de proteínas anormais.5,6

O medicamento está aprovado em mais de 20 países já tratou mais de 80.000 pacientes em todo o mundo. No Brasil, Kyprolis® está aprovado desde junho de 2016 em combinação com dexametasona para o tratamento de pacientes com mieloma múltiplo que receberam de um a três tratamentos prévios, ou como um agente isolado, indicado para o tratamento de pacientes com mieloma múltiplo recidivado ou refratário que tenham recebido pelo menos duas terapias prévias que incluíram bortezomibe e um agente imunomodulador.

Referências

  1. Jakubowiak A. Management Strategies for Relapsed/Refractory Multiple Myeloma: Current Clinical Perspectives. Seminars in Hematology. 2012; 49(3)(1),S16-S32.
  2. GLOBOCAN 2012. Global Prevalence and Incidence. Available at: http://globocan.iarc.fr/old/summary_table_pop_prev.asp?selection=224900&title=World&sex=0&window=1&sort=0&submit=%C2%A0Execute%C2%A0http://globocan.iarc.fr/old/summary_table_pop_prev.asp?selection=224900&title=World&sex=0&window=1&sort=0&submit=%C2%A0Execute%C2%A0. Acessado em fevereiro de 2019.
  3. American Cancer Society. About Multiple Myeloma. Available at https://www.cancer.org/content/dam/CRC/PDF/Public/8738.00.pdf. Acessado em fevereiro de 2019
  4. http://www2.datasus.gov.br/DATASUS/index.php?area=0901&item=1&acao=26&pad=31655. Acessado em fevereiro de 2019.
  5. Moreau P, Richardson PG, Cavo M, et al. Proteasome Inhibitors in Multiple Myeloma: 10 Years Later. Blood. 2012; 120(5):947-959.
  6. Kortuem KM and Stewart AK. Carfilzomib. Blood. 2012; 121(6):893-897.

<tatiana.vitta@idealhks.com>

Talvez você se interesse por estes artigos

Fechar Menu
WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com