Mulheres assumem papel de destaque na Contabilidade

Marlise Alves, coordenadora da Comissão da Mulher Contabilista de Santa Catarina (CRCSC)

No Brasil, a Contabilidade sempre teve sua maioria representada pelos homens, mas esse cenário vem mudando a cada ano. Atualmente, as mulheres já representam quase 50% dos profissionais graduados na área, ante 35% em 2004.

A contadora Marlise Alves, coordenadora da Comissão da Mulher Contabilista do Conselho Regional de Contabilidade de Santa Catarina (CRCSC), ingressou na carreira há pouco mais de 20 anos, época em que a mulher ainda representava uma parte pequena no segmento contábil. “Me tornei profissional da Contabilidade muito cedo, com 21 anos de idade, um pouco por influência familiar. Mas ao longo do caminho, percebi que seria uma profissão promissora”, afirma.

Ela recorda que “era preciso vencer o preconceito, para mostrar que a mulher também poderia fazer Contabilidade”. Segundo Marlise, desde sempre, para ser uma boa profissional é preciso comprometimento e seriedade, para que o cliente consiga perceber uma prestação de serviço de qualidade. “E, principalmente, se dispor a ajudar e compreender as principais necessidades desses clientes”, completa.

A contadora pontua como vantagem da profissão a autonomia para trabalhar por conta própria, o que permite atender os clientes diretamente. “Outra vantagem de atuar na área contábil é a possibilidade de ajudar os clientes a desenvolverem suas empresas, a partir das Ciências Contábeis”, ressalta. Entre as desvantagens, ela cita o excesso de burocracia do dia a dia. “É muita burocracia de todos os lados, e isso é prejudicial para a classe, que muitas vezes deixa de fazer a Ciência Contábil, para cumprir protocolos burocráticos”, enfatiza a profissional.

Como entusiasta da Contabilidade, Marlise incentiva que as mulheres sigam essa carreira profissional. “Primeiro, as pessoas precisam trabalhar com aquilo que amam. Portanto, as mulheres que estão pensando em ingressar na Contabilidade, se elas se encantam com essa profissão, devem seguir em frente, pois existe um mundo de possibilidades”, conclui.

Sobre a Comissão

Criada janeiro de 2014, pela Portaria nº 010/2014 do CRCSC, a Comissão da Mulher Contabilista tem como objetivo promover o aprimoramento técnico cultural e fomentar ações de incentivo a maior participação das mulheres profissionais da área na vida social e política. Para tanto, são realizadas reuniões de trabalho periódicas, com o intuito de desenvolver ações que elevem os propósitos da mulher profissional da Contabilidade, além de impulsioná-las ao empreendedorismo.

A ideia, é incentivar cada vez mais a participação da mulher nas atividades da classe contábil, promovendo debates sobre as condições de trabalho das mulheres. Além disso, a Comissão busca conscientizá-las da importância feminina no mercado de trabalho, proporcionando a capacitação dessas profissionais, e contribuindo para que elas ampliem os conhecimentos.

Hoje em dia, as mulheres representam percentual significativo entre os profissionais da Contabilidade. Pesquisa realizada pelo Conselho Federal de Contabilidade (CFC), em 1996, apontou que a participação da mulher no cenário contábil, na época, era de 27,45%, enquanto a dos homens era de 72,55%. Já no ano passado, dos 525.367 profissionais da Contabilidade com registro ativo, 224.812 (42,79%) são do sexo feminino em todo o Brasil. Em Santa Catarina, a porcentagem é a mesma, com 8.852 contabilistas mulheres, dentre os 20.947 profissionais registrados no Estado.

Campanha “Mulher na Contabilidade”

No próximo mês, o CRCSC promove a campanha “Mulher na Contabilidade”. Todas as contadoras podem  participar, gravando um vídeo de até 30 segundos, declarando seu amor à profissão e ao trabalho. Os vídeos serão recebidos até o dia 5 de março, no e-mail midicacrcsc@crcsc.org.br. Os 30 primeiros serão compartilhados nas redes sociais do Conselho, durante todo o mês, em comemoração ao Dia Internacional da Mulher.

Últimas notícias