Professores empreendedores fazem a diferença em Escola Municipal de Curitiba

Em 2018 a Escola Municipal São Miguel em Curitiba, situada no bairro Fazendinha, implantou algumas importantes melhorias, entre elas: a revitalização de uma área de convivência escolar; a utilização da biblioteca como sala de aula, além de realizar vivências e contação de histórias. Estes são resultados da ação de professores empreendedores: educadores que, além de darem aulas, coordenam múltiplas atividades em prol de um mundo melhor. São professores com ótimas ideias e espírito empreendedor e que buscam soluções criativas, além de oferecerem uma nova experiência de aprendizado. Conversamos com a Professora Elizabeth de Oliveira Morais e conhecemos melhor sua paixão por educar e empreender.

O que motiva um professor ir além, a buscar a superação frente às limitações que estão presentes no dia a dia?

As limitações fazem parte das adversidades que vivemos no dia a dia, mas existem meios de buscar saídas, sem quebrar o protocolo e as regras da escola. Quem é apaixonado pelo seu trabalho e por melhores resultados, não só na área de educação, não mede esforços para fazer o melhor, porque o amanhã dos estudantes será bem diferente também. Ele será um novo cidadão. Diria que a principal motivação que tenho, com quase 30 anos de carreira, é saber que alguns ex-alunos, hoje crescidos e formados, trabalham em diferentes áreas, tanto em Curitiba como em outras cidades do Brasil e do mundo.

Como surgiu o projeto do espaço de convivência da escola?

Sob a direção do nosso Diretor Oreste Galastri Jr, a Vice-Diretora Eunice Fuhrmann e apoio de outros professores e membros da escola, idealizamos a revitalização de uma parte interna da escola, próximo à biblioteca, transformando num jardim para atividades diversas e leitura ao ar livre. Na época, quando assumi a coordenação da biblioteca, já era um plano propor algumas mudanças e, como o espaço externo do pátio não estava sendo utilizado, resolvemos fazer um reaproveitamento e revitalização, com o plantio de grama e flores conseguidas por doação do horto municipal de Curitiba. Como tenho especialização em Gestão e Supervisão Escolar, e sabendo que a prática de leitura e atividades lúdicas era um anseio antigo da escola e que tínhamos como desenvolver novas abordagens de aprendizado, utilizando-se de idéias já aplicadas, colocamos o projeto em ação. Os muros internos foram pintados e utilizados para impressão das mãos dos estudantes, despertando o trabalho em equipe e o pertencimento. Através de uma parceria com um artista Grafiteiro “Vota”, foi realizada uma grande pintura nas paredes com temas relacionados a livros, conhecimentos e trabalhos feitos pelas crianças, incluindo o trabalho da “Sacola de Leitura Viajante”, para que a comunidade pudesse interagir melhor com escola e as obras oferecidas na biblioteca.

O que mudou para professores e estudantes?

Em 2018 o espaço se tornou referência para contação de histórias e convivência entre estudantes e professores. A direção e a vice-direção, ao receberem pessoas para visita à escola, inclusive do exterior, levam para conhecer esta nova conquista. É comum os estudantes trazerem os pais para conhecerem os grafites pintados que ilustram temas de trabalhos, alguns feitos em equipes na biblioteca, além de ter sido transformada em sala de aula e estudos.

Que barreiras se colocam à frente do professor?

As barreiras podem estar dentro de cada professor. Se ele pensar demais nas dificuldades e adversidades que as escolas municipais, estaduais e até mesmo as particulares enfrentam, mas não pode desanimar. Além do orçamento apertado, a busca por um melhor IDEB, a perseverança da equipe pedagógica e administrativa em ser um diferencial dentro da comunidade a qual pertence. Apesar de algumas barreiras burocráticas, todos os projetos devem ser muito bem elaborados, dentro das diretrizes da Secretaria Municipal de Educação, bem como da LDBN-Lei das Diretrizes da Bases Nacionais. O mestre empreendedor quando encontra uma dificuldade, procura encontrar meios criativos para solucionar a questão.

Essa proatividade é um compromisso com uma vida melhor, um mundo melhor para todos?

Como vivemos numa sociedade do conhecimento, temos informações à nossa disposição, além da vontade de organizar as ações, articular com as pessoas certas, sejam jornalistas, artistas, empresários, amigos, voluntários, comunidade e familiares, enfim a sociedade quer ver e ser um mundo melhor para todos. A escola é o melhor caminho!

Talvez você se interesse por estes artigos

Fechar Menu
WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com