Vai viajar? Evite a Síndrome do Viajante

O Carnaval está aí e com ele milhões de brasileiros viajam pelo país e para o exterior. Muitos vão em busca da folia enquanto outros querem mais é aproveitar o feriado para descansar. De qualquer forma, o deslocamento em si requer um cuidado extra ao qual pouca gente se atenta: evitar a Síndrome do Viajante. Trata-se da coagulação do sangue no interior das veias, que pode ocorrer em pessoas que ficam muito tempo sentadas, sem se locomover, o que é comum em viagens de longa duração.

Também conhecida como Trombose Venosa Profunda (TVP), a Síndrome do Viajante é muito atrelada a quem viaja de avião, mas pode ocorrer também em quem se desloca de carro e de ônibus. “Ficar sentado por longos períodos – geralmente acima de 6 horas – causa pressão do assento na perna, dificultando a circulação sanguínea. Isso facilita o surgimento de um trombo (coágulo) nos vasos. Em alguns casos, a obstrução pode levar à diminuição da oxigenação, aumentando as chances de uma parada cardíaca”, diz Fabio Fiedler, fisioterapeuta e diretor da OrtoBraz, de Curitiba.

Segundo ele, um dos sinais de que pode estar havendo esta compressão nas veias é o inchaço nas pernas e nos pés, além de dormência. Quem tem varizes  ou histórico de trombose na família deve ficar ainda mais atento, assim como mulheres grávidas e obesos, que são mais propensos a desenvolverem problemas de circulação.

O fisioterapeuta indica que o viajante levante-se a cada duas horas e caminhe pelo corredor do avião ou do ônibus. Alongamentos da coluna e na panturrilha também são indicados. Se estiver de carro, a dica é parar também a cada duas horas e fazer uma pequena caminhada, além dos alongamentos. Outro ponto importante é cuidar da alimentação e evitar bebidas alcoólicas.

Compressão

Um aliado relativamente simples para evitar a Síndrome do Viajante, além de se movimentar durante a viagem, é usar meias de compressão, também chamadas de meias elásticas medicinais. Elas pressionam a panturrilha para ajudar no bombeamento do sangue, aumentando a circulação, o que ajuda a evitar os coágulos. “ É o mesmo que acontece quando diminuímos a saída e uma mangueira, o que faz a água sair com mais pressão e ir mais longe”, explica o fisioterapeuta.

Segundo ele, o produto é indicado a todos que viajam, tendo opções de suave, média e alta compressão. Independentemente de viagens, as meias de compressão também são indicadas para prevenção e tratamento de doença venosa crônica, trombose venosa profunda, insuficiência venosa crônica, varizes, entre outros. Também são muito procuradas por esportistas. “As meias são tão eficazes que nesta época do ano, em que as pessoas estão em férias e viajam muito, as vendas chegam a aumentar em 30%”.

Antes da compra, no entanto, o diretor da OrtoBraz recomenda que se procure um médico ou uma casa especializada em produtos para saúde e bem-estar para comprar o tamanho e o tipo de compressão mais adequado ao cliente.

Comments are closed.