Mulheres no comando, 365 dias por ano

0
98

Por Carlos Eduardo Lang, Presidente da Confenar

 

Elas têm cargos de destaque, estão à frente de centenas de colaboradores, cuidam de seus lares e ainda mostram porque não deve existir diferença de gêneros. É com essa rotina que as mulheres têm conquistado cada vez mais espaço no mercado de trabalho e ocupado cargos importantes, até mesmo em universos predominantemente masculinos, como o da revenda de bebidas. Elas se evidenciam e comemoram os resultados.

Na Confenar – Confederação Nacional das Revendas Ambev e das Empresas de Logística da Distribuição -, por exemplo, a presença feminina apresenta um crescimento gradativo. Em um setor dominado por homens, elas mostram uma nova forma de gestão, focada na valorização de pessoas e resultados duradouros. São 110 revendas afiliadas, com mais de 18 mil colaboradores e quase 300 mulheres em posições de liderança. O avanço é expressivo. De acordo com pesquisas como o IBR (International Business Report), desenvolvida pela Grant Thornton, a presença de profissionais femininas em cargos de lideranças registrou um crescimento de 5% para 11% apenas entre 2015 e 2016.

Além disso, segundo informações publicadas pela CNT (Confederação Nacional do Transporte), o setor de transporte conta com cerca de 2,2 milhões de colaboradores, sendo 17% do sexo feminino, a maior parte delas possui entre 30 e 39 anos e ensino médio completo. Os dados são da Rais (Relação Anual de Informações Sociais), do MTE (Ministério do Trabalho e Previdência Social). O órgão não tem levantamento do percentual de motoristas mulheres no Brasil, mas os números ainda são baixos. Os sistemas de trens e metrôs, por exemplo, possuem cerca de 7.000 empregadas mulheres, sendo que, segundo a ANPTrilhos (Associação Nacional dos Transportadores de Passageiros sobre Trilhos), apenas 500 atuam como condutoras e maquinistas. Já no modal aéreo, apenas 2,5% de todas as licenças de piloto são obtidas por mulheres, sendo que a participação feminina na cabine de comando dos aviões comerciais é de 2,7%, de acordo com a Anac (Agência Nacional de Aviação Civil).

Ainda segundo a CNT, mesmo que seja tímida, a procura feminina pelos cargos de condução já começa a despontar. O projeto Habilitação Profissional para o Transporte – Inserção de Novos Motoristas, do SEST SENAT, que visa inserir motoristas profissionais no mercado por meio da mudança da categoria da Carteira Nacional de Habilitação para C, D ou E, registrou a participação de 2.311 mulheres desde 2015. Inclusive, em cinco anos, a demanda feminina cresceu 60,4% nos cursos voltados para o transporte de passageiros, de produtos perigosos e de transporte escolar da instituição. Em 2017, os cursos mais procurados por elas foram: Cuidados Especiais no Transporte de Escolares, Custos Operacionais do Transporte de Cargas e A Precificação no Transporte Rodoviário de Cargas.

Mesmo com os desafios do dia a dia, o entusiasmo, a motivação e a determinação são traços marcantes na personalidade das mulheres – e são essas características que têm ajudado a encaminhar nossas especialistas a uma trajetória de sucesso nas revendas. Focada em garantir um bom ambiente de trabalho, elas constroem sua carreira priorizando a resolução de problemas e a qualidade. Não por acaso, lideram as organizações e a conquista de prêmios e reconhecimento no mercado onde atuam. Afinal, quem pretende crescer tem que apresentar diferenciais profissionais, estudar e garantir fluência em diversos idiomas.

Na Confenar, acreditamos também na meritocracia, na liderança pelo exemplo e gestores que foram líderes, pois o sucesso é o resultado da integração de bons profissionais. Atualmente, as mulheres estão em todas as áreas – do setor administrativo ao operacional, dirigindo caminhões, por exemplo. Em certas questões, não importa mais o gênero. É indiferente ser homem ou mulher: o grande diferencial é ter qualificação para exercer as funções.

A representatividade da pessoa no mercado que ela atua passa cada vez mais por sua expertise, estudo, dedicação e capacitação, além da vontade de aprimorar sua trajetória e seus negócios. A tecnologia é uma aliada no desenvolvimento de tudo, quebrando barreiras e ultrapassando limites. As novas soluções digitais também contribuem para que essa diferença entre homem e mulher seja cada vez menor. Sendo capaz, é o que importa.

Mulheres empreendedoras e empoderadas, que dominam seus negócios, que tocam suas vidas e que conquistaram muita experiência em distribuição e logística. Para a Confenar, além de reunir décadas de tradição no mercado, destacando os diferenciais e o potencial feminino, vamos ampliar nosso reconhecimento nesse setor e superar os desafios econômicos do País, compartilhando melhores práticas e novas ideias. Sim, nós podemos conquistar todos os nossos objetivos. Com a união de todos, vamos longe!

É importante comemorarmos o dia das mulheres sem nos esquecermos de que, para liderar uma revenda com sucesso, não podemos e nem devemos esquecer que é preciso acabar com a diferença de oportunidades por gênero. São 365 dias do ano de muita luta, trabalho e conquistas. Para assumir a liderança nas revendas, é fundamental ter muita dedicação – e o poder feminino, nesse sentido, é muito importante para balancear e haver a troca de ideias. As mulheres podem aprender com as características dos homens, como a praticidade e o pragmatismo, assim como os homens têm muito a aprender com as habilidades femininas.

Sabemos que as mulheres são essenciais dentro da Confederação. Elas são firmes e agregam muito para todos nós. Fazem as engrenagens se moverem, fazem a diferença e transformam não só o nosso mercado, mas, muito mais do que isso, elas revolucionam o mundo!

Carlos Eduardo Lang (Karl) Presidente da Confenar