Onde se escondem as mulheres na tecnologia?

No Grupo DB1, 37% dos cargos são ocupados por mulheres, sendo 10 em cargos de liderança

No Dia Internacional da Mulher, Lean Coffee discutirá a igualdade de gênero e oportunidades iguais para mulheres e homens no setor de TI

Um Lean Coffee é um evento inicialmente idealizado por Jim Benson e Jeremy Lightsmith, que começou em Seattle e se espalhou por diversas outras cidades do mundo, como Toronto, São Francisco, Sidnei, entre outras. É um evento onde as pessoas com um interesse em comum se reúnem para conversar e trocar experiências.

Onde se escondem as mulheres na tecnologia?

Esse é o caso do Grupo DB1, hub de empresas de tecnologia sediadas em Maringá – PR, que vai discutir o tema “Onde se escondem as mulheres na tecnologia”, na sede da empresa no dia 08/03 em comemoração ao Dia Internacional da Mulher. No evento serão discutidos como promover a igualdade de gênero e oportunidades iguais para mulheres e homens no setor de TI e como a empresa trabalha em ações para atrair, capacitar e empoderar as mulheres, promovendo a igualdade de oportunidades e de desenvolvimento profissional.

O painel contará com a presença da facilitadora, Luciane Nicolodi, assistente de projetos, além de convidadas internas como Ana Maria Cimadon Garcia, coordenadora de marketing, Anna Luiza, gerente da área financeira e controladoria, Elaine Ciarolli, gestora de suporte do ANYMARKET, Beatriz Makiyama analista de testes, Natalia Kawatoko, gestora da área gestão de pessoas, Kelly Miloca, gestora de homologação, de análise e de homologação de parceiros integradores e Larissa Roder, desenvolvedora.

No Grupo DB1 a presença feminina vem aumentando em ritmo acelerado. Dos 450 colaboradores da empresa, 37% são mulheres, mas um longo caminho já foi percorrido: há sete anos, a DB1 tinha uma só mulher em cargo de liderança em meio a 16 líderes, representando apenas 6%. Neste ano, a representação feminina na empresa atingiu 25%, com 10 mulheres em cargo de liderança entre 40 líderes.

Uma das ações promovidas pela empresa é o DB1 Start, programa gratuito de capacitação em tecnologia para estudantes acima de 16 anos. Na edição de 2018, dos 64 participantes, 8 foram meninas e quatro delas foram contratadas ao final do curso.

De acordo com Ana Maria Cimadon Garcia “A presença feminina no mercado de TI vem sido muito discutida, juntamente com a presença da mulher em outros âmbitos sociais. Acredito que saberemos que “chegamos lá” quando já não for mais necessário falar nesse assunto. Até lá, vamos nos unir em debates, entendendo as dores, lições aprendidas e uma ajudando a outra a subir, um degrau de cada vez. Até chegarmos ao topo? Nem sei se temos essa ambição. Queremos ao menos estar em situação igualitária”.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Assine a nossa newsletter

Para ser atualizado com as últimas notícias, ofertas e anúncios especiais.

spot_img

1 COMENTÁRIO

Comments are closed.