Indústria busca superar desafios para chegar ao modelo de saúde baseado em valor

0
108
O presidente do CBEXs-PR e CEO do Hospital Santa Cruz, Claudio Enrique Lubascher. Foto:Diogo Saavedra


A indústria da saúde tem um enorme desafio para enfrentar na atualidade: construir uma relação de confiança entre fabricantes, médicos, pagadores e hospitais no Brasil. É preciso ter dados de qualidade para se discutir um modelo de compartilhamento de riscos e, por consequência, criar um modelo mais eficiente na prestação dos serviços de saúde. Assim funciona o modelo de Saúde Baseado em Valor, impulsionado a partir de dados. Os provedores repassam aos pagadores as informações específicas e apresentam as evoluções, tanto em termos clínicos, quanto na experiência do usuário.

No modelo da saúde baseado em valor, os prestadores são pagos de acordo com os resultados que proporcionam para o paciente e a medicina é baseada em evidências, envolvimento no tratamento e na correspondência de incentivos em toda a cadeia. Ao contrário do modelo atual baseado em serviço em que há tratamentos excessivos gerados por incentivos indevidos, custos e orçamentos descontrolados, dados desorganizados e falta de acompanhamento do paciente, entre outros problemas.

O presidente do Colégio Brasileiro de Executivos de Saúde – Capítulo Paraná (CBEXs-PR) e CEO do Hospital Santa Cruz, Claudio Lubascher, aponta esses e vários desafios da indústria para se chegar a um modelo de valor como a necessidade de investimentos em infraestrutura e em sustentabilidade equilibrada do modelo de pagamento e um sistema eficaz e padronizado para captar qual o envolvimento dos profissionais de saúde para prescrição e utilização das tecnologias médicas.

O CBEXs-PR promove uma discussão com o tema “Como a indústria está participando da Saúde Baseada em Valor”, na quinta-feira, 25 de abril, às 19 horas, no auditório da FAE Business School, em Curitiba. Os palestrantes convidados são o diretor do Grupo de Saúde da 3M Brasil, Marcelo de Camargo; o membro do time de liderança da Medtronic Brasil, Marcos Hume; e o coordenador de Serviço de Intervenções Cardiovasculares do Hospital Alemão Oswaldo Cruz, Hélio José Castello Junior. O sócio-diretor em Healthcare da KPMG, Daniel Greca, vai mediar o debate.

Comments are closed.