Robô é o novo recepcionista de tradicional hotel no interior de São Paulo

Seguindo uma tendência mundial em inovação, o Hotel Vila Rossa investiu em robô com inteligência artificial criado no Brasil para receber e encantar os hóspedes

Em algumas das maiores cidades do mundo como Chicago, Tokio e São Paulo, as redes hoteleiras estão apostando alto no uso de robôs com inteligência artificial para atuação como assistentes de recepção ou concierges.

E a 136 km de São Paulo, na cidade de São Roque, o tradicional Hotel Vila Rossa, continua sua busca por inovação e foi ao futuro contratar um “funcionário” muito especial: o Tinbot, primeiro robô brasileiro interativo que reúne Inteligência Artificial, Cognição e IoT (Internet of Things), desenvolvido com o Know how do Grupo DB1, um hub de empresas de tecnologia que acumula quase 20 anos de história.

De fácil programação, a missão do Tinbot é ser um agente de transformação digital nas empresas e oferecer uma experiência diferenciada para as pessoas, construindo uma imagem inovadora por meio de uma interface simpática, amigável e divertida.

O Tinbot foi criado a partir da paixão por robótica e do desejo de aliar esta prática ao desenvolvimento de software de Marco Diniz Garcia Gomes, um dos colaboradores do Grupo DB1, multinacional de tecnologia sediada em Maringá, PR. O projeto foi iniciado em junho de 2016 e a área de Inovação da empresa acelerou a ideia por meio de uma parceria entre empresa e o colaborador.

De porte pequeno e com design cativante, o Tinbot conta com fala natural em português, reconhecimento facial de voz, gestos e expressões, além de ser integrável a outros sistemas por meio de APIs, possibilitando interatividade e personalidade humanizada. Permite ainda que cada empresa personalize e programe a plataforma de acordo com suas necessidades.

No Hotel Vila Rossa, o robô ficará alocado na recepção e será responsável por interagir e encantar hóspedes de todas as idades com informações sobre a programação, clima, atividades do spa, qualidade da piscina, curiosidades sobre a cidade, o clima na região, pratos elaborados pelo Chef do hotel para o dia, entre outras. Para os hóspedes habitués, o robô usará o reconhecimento facial – chamando-os pelo nome e cumprimentando-os a cada hospedagem.

O Tinbot do Villa Rossa ainda não tem um apelido, mas os hóspedes poderão escolher dentre algumas sugestões como Tixo, VR, Atlântica (remetendo a área de Mata Atlântica em que a cidade de São Roque está inserida) e algumas outras opções que estão sendo analisadas.

Empresas de todos os tamanhos e segmentos podem utilizar o Tinbot como um canal para inovar em suas soluções e serviços e oferecer experiências diferenciadas aos clientes. A versão industrial e escalável do robô já está disponível para aquisição por empresas. Mais informações podem ser encontradas pelo site www.tinbot.com.br

Comments are closed.