Curitiba será sede do mais interativo e inusitado museu sobre água do Brasil

0
11
Imagem: Divulgação

A equipe curatorial e o conselho consultivo do Museu Planeta Água se reuniram na última semana, na Sanepar, em Curitiba, onde será a sede do empreendimento, para realizar mais uma reunião técnica de implantação do Museu, previsto para ser lançado no primeiro semestre de 2020.

O resultado do trabalho realizado pela equipe de criação do museu, com base na reunião técnica de fevereiro desse ano, foi apresentado aos oito especialistas dos setores de sustentabilidade e meio ambiente que constituem o Conselho Consultivo do Museu Planeta Água. Nesta reunião foi possível já visualizar a planta do projeto, conceitos como a realidade ambiental planetária, descobertas científicas e tecnologias disponíveis para apresentação das informações que vão tornar aos visitantes uma experiência envolvente, reflexiva e inesquecível.

O primeiro museu do Brasil, a ser realizado dentro de uma estação de tratamento de água terá cinco macro áreas em uma abordagem que engloba Astronomia, Geologia, Cultura Pop, Conservação Ambiental, Processos Físicos e Químicos, Mitos, Biologia, História, Artes Plásticas, Hidrologia, Entretenimento, Processos Produtivos, Tradições, Saúde, Economia, Música e Cinema, que proporciona aos visitantes experiências lúdico-sensoriais.

“A linguagem expográfica desenvolvida para o Museu tem a missão de sensibilizar as pessoas, no sentido de perceberem a água destacando sua finitude enquanto bem disponível para a preservação da vida”, destaca o diretor do projeto, Wilgor Caravanti.

O oficial de Meio Ambiente da representação da UNESCO no Brasil, Massimiliano Lombardo, destacou a importância do Museu. “É gratificante participar do desenvolvimento desse projeto, até porque sei da intenção do Museu em se associar à Rede Mundial de Museus da Água, vinculado ao Programa Hidrológico Internacional da Unesco. Ao participar dessa rede, poderá disseminar conhecimentos e ações em prol da água e do desenvolvimento sustentável em escala global”.

“O impacto desse Museu para a cidade de Curitiba e sua contribuição para o entendimento sobre a importância da água para o planeta e para a humanidade são imensos”, afirma o vice-presidente corporativo da CTG Brasil, José Renato Domingues.

O diretor de Meio Ambiente e Ação Social da Sanepar, Júlio Gonchorosky, disse ter orgulho em contribuir com a concepção e implantação de um projeto tão importante para Paraná, para o Brasil e para o mundo. “Queremos que o Museu Planeta Água seja uma experiência que vai além e cause impacto na consciência da preservação da água”, enfatizou.

Participaram também da reunião, a museóloga e doutoranda em Ciência em Museologia e Patrimônio, Karina Muniz Viana, a jornalista especialista em Comunicação Corporativa e Sustentabilidade da CTG Brasil, Salete da Hora, o consultor em sustentabilidade empresarial, Ricardo Voltolini, além da equipe curatorial e equipe técnica da Sanepar.

O Museu Planeta Água é idealizado pela Associação Brasileira do Conhecimento (EGEO) e desenvolvido pela Straub Design. O projeto é patrocinado pela Sanepar, CTG Brasil, Compagás e conta com o apoio do Banco Regional de Desenvolvimento (BRDE). A criação do Museu Planeta Água foi aprovada pelo Ministério da Cultura, por meio da Lei Rouanet.

Comments are closed.