Carta das Mulheres: doença cardiovascular feminina é um problema de saúde pública

0
23
Marcelo Queiroga, Cármen Lucia e Maria Sanali, no STF

A ministra do Supremo Tribunal Federal – STF, que já foi presidente da corte, Cármen Lúcia, recebeu em audiência o presidente eleito da SBC, Marcelo Queiroga, que estava acompanhado da presidente eleita da SBC/RN, Maria Sanali Paiva, e da diretora eleita da SBHCI, Fernanda Mangione. Os representantes da Cardiologia entregaram à ministra, de forma oficial em julho, a Carta das Mulheres, documento que ressalta que a doença cardiovascular feminina é um problema de saúde pública e requer atenção especial do poder público.

Cármen Lúcia já havia recebido a Carta das Mulheres, em evento na cidade de João Pessoa/PB, onde esteve. Segundo a ministra, o assunto é absolutamente relevante e requer a atenção da sociedade civil. Para o presidente eleito da SBC, a magistrada demonstrou profundo conhecimento sobre o tema e interesse em tratar de questões relativas à Cardiologia e Oncologia e mortalidade nas mulheres.

“A ministra foi muito simpática e receptiva. Concordamos que a saúde cardiovascular da mulher foi, por muito tempo, negligenciada e ela pareceu muito disposta a ajudar a mudar esta realidade. Esperamos ter o apoio continuo da magistrada nesta causa”, afirmou a diretora eleita da SBHCI, Fernanda Mangione, após o encontro.

“Para nossa surpresa a ministra conhece de muitos dados concernente ao pleito e, imediatamente, colocou-se como participante da linha de frente desse desafio que é cuidar do coração das mulheres do Brasil, exigindo ações objetivas, com metas bem definidas. Além disso, é preciso também contribuir para o empoderamento das mulheres médicas, criando mecanismos para que as mesmas possam desenvolver suas capacidades ao máximo”, completou a presidente eleita da SBC/RN, Maria Sanali Paiva.

Poder Executivo

​O documento – que contém as ações que estão sendo adotadas pela Sociedade Brasileira de Cardiologia para alertar as autoridades públicas e a sociedade civil sobre a necessidade de priorizar o assunto e foi elaborado no Simpósio Mulheres do Coração, na capital paraibana, nos dias 17 e 18 de maio – também foi entregue no Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos. O secretário Nacional de Proteção Global, Sérgio Queiroz, recebeu a comitiva da SBC.

“Neste governo poderemos tratar de assuntos que em gestões passadas não foram abordados com a devida importância. Estamos aqui para dialogar sobre medicina e direitos humanos para populações de risco, indígenas, moradores de rua, entre outros. E ressaltar a importância que a SBC tem para o país e dizer que nos honramos com essas preocupações da entidade”, afirmou o secretário.

Na audiência, Queiroga estava acompanhado de Maria Sanali Paiva, Fernanda Mangione e do diretor eleito de Relações Governamentais da SBC, Nasser Sarkis Simão.

Poder Legislativo

No Congresso Nacional, Queiroga, Maria Sanali Paiva, e o vice-presidente eleito da SBC, Celso Amodeo, entregaram a Carta das Mulheres para o senador José Maranhão do MDB/PB. “É com muita satisfação que empenho todo o meu apoio à causa”, afirmou o parlamentar. O documento também foi apresentado ao deputado federal do PRB/PB, Hugo Motta e a senadora do PP/PB e líder do partido no Senado, Daniella Ribeiro.

Comments are closed.