Curitiba, a capital mais admirada e charmosa do país

A limpeza, organização, área verde e monumentos da cidade impressionam e enchem os olhos dos turistas

Fundada no século XVII, Curitiba é uma palavra originada do Guarani “kur yt yba“, que significa “grande quantidade de pinheiros, pinheiral”. O símbolo da cidade é uma Araucária, também conhecida como “pinheiro do paraná”, árvore bastante predominante na região sul do Brasil. Foto: divulgação

Curitiba é aquela cidade que quando mencionada traz sempre uma boa impressão. E a visão do imaginário social tem suas razões. A capital paranaense conta com uma área verde que impressiona o que somado ao friozinho do inverno oferece aos visitantes o famoso ar europeu tão atribuído a cidade. 

Para quem escolhe visitar Curitiba nesta época do ano é preciso preparar as japonas (como chamam os casacos por lá), pois as temperaturas despencam e a sensação térmica é negativa. Bem agasalhado você pode curtir as feirinhas do Largo da Ordem e da Praça da Espanha

O que fazer em Curitiba

Curitiba conta com diversas opções turísticas. Por isso separamos uma lista com os cinco lugares mais visitados da cidade, aqueles que são paradas obrigatórias para quem quer aproveitar e conhecer melhor da capital.

Jardim Botânico

Inaugurado em 1991, um dos símbolos de Curitiba foi criado à imagem dos jardins franceses, estende seu tapete de flores aos visitantes logo na entrada. 

A estufa, em estrutura metálica do Jardim Botânico em Curitiba abriga espécies botânicas que são referência nacional, além de uma fonte d’água. Foto: divulgação

Ópera de Arame

Entre lagos, vegetação típica e cascatas, a Ópera de Arame tem uma paisagem singular, e está exatamente ao lado da Pedreira Paulo Leminski. 

A Ópera de Arame, com estrutura tubular e teto transparente, é um dos símbolos emblemáticos de Curitiba. Inaugurada em 1992, acolhe todo tipo de espetáculo, do popular ao clássico, e tem capacidade para 1.572 espectadores. Foto: divulgação

Parque Tanguá

Considerado o mais bonito da cidade, o Parque Tanguá surpreende pela sua beleza que está distribuída em uma área de 235 mil m². O lugar de um antigo complexo de pedreiras desativadas. 

O Parque Tanguá preserva áreas verdes próximas à nascente do Rio Barigui, com araucárias. Possui uma cascata, dois lagos e um túnel artificial que pode ser visitado de barco ou à pé. Foto: divulgação

Museu Oscar Niemeyer

O Museu Oscar Niemeyer, conhecido como MON ou Museu do Olho, é um dos maiores complexos de exposição do Brasil, com cerca de 16 mil m² destinados a obras de arte. Conta com diversos ambientes, incluindo um auditório para 400 lugares, café e espaços de lazer.

Localizado no Centro Cívico de Curitiba, o Museu Oscar Niemeyer foi inaugurado em 22 de novembro de 2002, quando o prédio principal, cujo nome era Edifício Presidente Humberto Castelo Branco, deixou de ser sede da secretaria de Estado e ganhou um anexo.Foto: Daniel Castellano

Torre Panorâmica

A torre está  no ponto mais alto de Curitiba, onde podemos ver um ângulo de 365 graus e uma vista a mais de 109,50 metros de altura. Do local é possível ver a cidade com outros olhos. A Torre Panorâmica é hoje a única torre de telefonia do Brasil com o mirante aberto a visitação e no mesmo local.

Inaugurada em 17 de dezembro de 1991 e é administrada em conjunto pela Oi e o Instituto  Municipal de Turismo que ali fornece orientações turísticas, abrigando também o Museu do Telefone. Foto: Daniel Castellano / SMCS

Escolher apenas cinco lugares de uma infinidade de belezas é realmente tarefa difícil. Memorial Ucraniano, Bosque do Alemão, Unilivre, Memorial Ucraniano, Centro Histórico, Rua XV de Novembro, Santa Felicidade (lembre desse bairro, principalmente para comer)… tá bom, paramos! Mas esses também são lugares que devem estar no seu caderninho de viagens.

Outro ponto positivo de Curitiba é que ela faz conexão para outros pontos turísticos incríveis. E estes não podemos deixar de contar.

Vila Velha

Há cerca de duas horas de Curitiba, a Unidade de Conservação Vila Velha é uma das principais atrações de Ponta Grossa. Os arenitos – formações rochosas que apresentam formas variadas, como: a taça, o camelo, entre outras; – as furnas – que se caracterizam por grandes poços de desabamento com vegetação exuberante e água no seu interior (lençol subterrâneo); – e a  Lagoa Dourada – que possui este nome porque as suas águas ficam com uma coloração dourada quando reflete a luz do Sol, são as principais paisagens do local.

O Parque Estadual de Vila Velha foi criado em 1953 para preservar as formações de arenito e os campos nativos do Paraná. Tombado como Patrimônio Histórico e Artístico Estadual em 1966, tem mais de três mil hectares. Foto: divulgação

Ilha do Mel

Incluir na bagagem uma dose extra de aventura é fundamental para quem segue rumo à rústica Ilha do Mel. O acesso para esse pedaço do paraíso é feito de barco, partindo de Paranaguá e Pontal do Paraná. Ao chegar na Ilha prepare-se para um cenário lindo e desligado do mundo, as ruas de areia onde carros não circulam trazem a paz e a ligação com a natureza na medida certa, mas não se engane porque o clima de festa também está presente na atmosfera.

São 35 quilômetros só de praias na Ilha do Mel. A maioria é selvagem, emoldurada pela Mata Atlântica e com características únicas. Foto: divulgação

Lapa Histórica

Localizada apenas 70 km de Curitiba, a Lapa é um destino muito agradável para quem gosta de história e cultura. A cidadezinha, cuja base econômica é a agropecuária, tem 45.000 habitantes e se orgulha do seu passado. O centro da cidade abriga casarões muito bem preservados e museus que contam a história da cidade.

Fundada por tropeiros, que tiveram um papel fundamental no desenvolvimento do Brasil, a Lapa foi palco de uma batalha que durou 26 dias e que retardou o avanço das tropas de maragatos em 1894, possibilitando ao governo republicano organizar-se e posteriormente derrotar os sulistas. Foto: divulgação

Passeio de trem à Morretes

O trem que te leva de Curitiba até Morretes, permite que você conheça a simpática e tranquila cidade histórica. Almoçar o prato mais famoso do Paraná é pedida obrigatória. O barreado é um suculento cozido de carne bovina e prato típico da região. Em Morretes você vai encontrar muitas lojinhas que vendem produtos locais, o principal deles é a bala de banana e as cachaças de preparo artesanal.

Caminhando por Morretes você verá belos casarões e construções históricas. Aproveitar as atividades no rio da cidade também é uma boa pedida. Foto: divulgação

Dica importante: ir e voltar de trem é muito cansativo, já que juntos os trechos somados dão no mínimo 8 horas. A sugestão é descer de trem e voltar de van ou ônibus. Assim você terá paisagens diferentes e poderá conhecer a belíssima Estrada da Graciosa se o tempo permitir.

Ufa! Gostou? Impossível não se apaixonar por Curitiba e região. São muitas as atrações e possibilidades. A dica é comprar os passeios antecipadamente para ganhar tempo e aproveitar os passeios.

Comments are closed.