Startup do Worktiba recebe aporte de R$ 1,2 milhão e vai produzir scanner antifraudes

A curitibana HA Tecno, que desenvolve um scanner biométrico capaz de detectar fraudes em impressões digitais, acaba de receber um aporte de R$ 1,2 milhão.

A startup, criada em 2018 e que faz parte do Vale do Pinhão, vai produzir, em parceria com clientes, um scanner capaz de prevenir fraudes por impressão digital falsa, alterações na pele (por abrasão, queima ou cortes) e efetuar a identificação de bebês recém-nascidos.

A startup atua no Worktiba, o coworking público do Parque Barigui, e pretende agora transformar o protótipo do leitor em equipamento final para produção industrial.

“Após o desenvolvimento, que começa em agosto e contará com a participação de potenciais clientes, iniciaremos a produção e a comercialização”, diz Alceu Maron, um dos fundadores da empresa.

projeto conta com o apoio da Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial (Embrapii) e da DIMEP, empresa provedora de tecnologia com forte atuação no mercado de biometria.  

“Acreditamos que nossa solução possa servir à biometria aplicada na saúde, no setor financeiro, na papiloscopia forense, na segurança de fronteiras, entre outras”, diz Maron.

Origens

A ideia da startup surgiu a partir do trabalho de pesquisa de um dos co-fundadores da empresa, Henrique Gutierrez Costa, em seu doutorado no Brasil (UFPR) e nos Estados Unidos (Universidade de Stanford) envolvendo biometria e ótica biomédica.

“Com o nosso equipamento podemos identificar, de forma não invasiva e muito mais precisa, a identidade das pessoas por meio de um feixe de luz que capta a identificação na camada externa e interna da pele, evitando fraudes e atendendo uma gama grande de segmentos (como financeiro, saúde, governo, militar, etc)”, explica Costa.

A startup apareceu recentemente no ranking “100 Open Startups”, que destaca anualmente as startups mais atraentes para o mercado corporativo e as empresas líderes mais engajadas no ecossistema de inovação.

A empresa de soluções inovadoras em reconhecimento biométrico ficou em 4° lugar no Top 10 da Categoria Biotech, sendo a startup curitibana mais bem colocada na categoria.

“A HA Tecno é um coworker que aproveitou as oportunidades e conexões promovidas no espaço de coworking público do Barigui”, ressaltou Alexandre Matschinske, presidente do Instituto Municipal de Administração Pública (Imap), órgão gestor do espaço em conjunto com a Agência Curitiba de desenvolvimento e Inovação.

Parte do ecossistema

A startup integra o Vale do Pinhão, movimento que faz parte do ecossistema de inovação de Curitiba. “Nossa capital vem experimentando um crescimento rápido e animador do ambiente de inovação, com startups no setor financeiro, e-commerce e software, porém pode melhorar as oportunidades em áreas como a de biotecnologia, que é um setor que vem tendo um crescimento enorme no mundo”, diz Maron.  

Curitiba, de acordo com ele, mostra sensibilidade em relação à inovação com várias iniciativas interessantes como a do Worktiba, eventos de Cidades Inteligentes e do Vale do Pinhão.

“Se continuarmos nesse ritmo, a cidade poderá se tornar um dos polos líderes em crescimento e inovação, capacitando-nos a aproveitar a próxima onda de crescimento do país, gerando riqueza e emprego para os curitibanos”, finaliza.  <[email protected]>

Comments are closed.