Cirurgias para flacidez

Cirurgião explica sobre procedimentos que eliminam flacidez e sobras de pele pós-emagrecimento severo

Há uma preocupação muito grande em quem, por algum motivo, seja por regimes severos ou após uma cirurgia bariátrica, perde muito peso: a flacidez. A cirurgia é necessária para eliminar os excesso de pele que pode dar uma imagem corporal disforme após o emagrecimento do paciente, prejudicando, não apenas o aspecto estético, mas algumas funções vitais. Entre as complicações estão: má postura e equilíbrio corporal, desencadeados pelo excesso de pele, dificuldades de integração social e de relacionamento sexual e incômodo causado pelas dermatites localizadas nas dobras de pele.

Para o cirurgião plástico Bruno Legnani, as cirurgias plásticas mais comuns procuradas por pacientes pós-emagrecimento severo são a abdominoplastia, a mamoplastia, a braquioplastia, a lipoaspiração e o lifting facial. “Esses procedimentos podem ser feitos de maneira isolada ou combinadas, dependendo de cada caso, mas sempre priorizando  a segurança da intervenção cirúrgica e a recuperação do paciente, porque é a reintegração estética com o próprio corpo”, explica.

O especialista ainda alerta que a cirurgia é importante porque o excesso de pele e de flacidez, além do desconforto, podem também elevar as chances de infecções. “Uma reconstrução pós-bariátrica, por exemplo, só é feita seis meses depois de o paciente estabilizar seu peso após o processo de emagrecimento, além de ser necessário apresentar o Índice de Massa Corporal (IMC) inferior a 30”, esclarece.

Cicatrizes – Outra preocupação de quem faz essas cirurgias são as cicatrizes, já que são grandes as quantidades de pele que são retiradas e em vários locais do corpo. Geralmente as cicatrizes da abdominoplastia dependem da cirurgia realizada, mas podem ser de três tipos: a mini, quando a marca fica menor próxima à altura da cicatriz da cesárea; a clássica, quando a cicatriz vai de um lado ao outro, acima dos pelos pubianos na linha dos quadris, e a âncora, quando fica em forma te T invertido e lembra o objeto. Já a da braquioplastia fica na parte de dentro do braço, o mais escondido possível, e o resultado final é bastante satisfatório para a grande maioria dos pacientes.

Sobre Bruno Legnani:

O médico cirurgião plástico Bruno Legnani possui título de especialista pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP), tem residência médica em cirurgia plástica e microcirurgia pelo Instituto Nacional do Câncer e fellow internacional em cirurgia plástica estética na Akademikliniken, na Suécia.

Últimas notícias