Curso de Atualização em Cardiologia (CAC) será realizado durante o Congresso Brasileiro da especialidade, em Porto Alegre

0
93

CAC é gratuito e prepara para o Título de Especialista em Cardiologia (TEC). Aulas estão disponíveis somente para inscritos confirmados no congresso. As vagas são limitadas

            Pela primeira vez, o Congresso Brasileiro de Cardiologia, que será realizado entre os dias 20 e 22 de setembro, em Porto Alegre, vai oferecer o Curso de Atualização em Cardiologia (CAC 2019), que prepara e vale ponto para a prova de Título de Especialista em Cardiologia (TEC).

            Este ano a prova não será realizada durante o Congresso Brasileiro de Cardiologia. “É um evento de alta relevância e nível científico, por isso é muito importante que os candidatos possam aproveitá-lo. Durante o CBC, em Porto Alegre/RS, vamos oferecer uma programação especial para os inscritos na prova de TEC, um curso de reciclagem”, conta Maia.

O Curso de Atualização em Cardiologia (CAC) vai acontecer no período da manhã, nos três dias de congresso. A programação abrange as diferentes doenças da cardiologia. As aulas serão ministradas por expoentes da especialidade no Brasil e representantes da Comissão Julgadora do Título de Especialista em Cardiologia, profissionais com enorme capacidade didática”, destaca o diretor administrativo da SBC, Wolney de Andrade Martins.

As inscrições podem ser feitas no https://www.sbc2019.com.br/cac/, onde os candidatos também encontram a programação completa.

Prova TEC mudou de local e data

            A Sociedade Brasileira de Cardiologia vai realizar, no dia 27 de outubro, em São Paulo, a prova de Título de Especialista em Cardiologia (TEC). O coordenador do CJTEC, Francisco Maia, alerta que o TEC é “fundamental para o cardiologista no Brasil, do ponto de vista do credenciamento nos convênios e de responsabilidade jurídica”. A capital paulista foi a cidade escolhida por ser geograficamente centralizada e por possuir boa infraestrutura aérea e hoteleira.

Para ser aprovado, o candidato terá que atingir o mínimo de 98 pontos, na soma da prova de conhecimento teórico e análise curricular, que leva em conta aspectos da formação técnica, produção científica e atividades de atualização em cardiologia, conforme documentação comprovada pelo candidato. “Além disso, o quesito Experiência Profissional contempla com 30 pontos extras os candidatos com 15 anos de formado com atuação em Cardiologia e doutorado stricto sensu ou livre docência”, afirma Maia.

            A prova teórica terá 120 questões de múltipla escolha, com cinco alternativas cada. Serão abordados, prioritariamente, aspectos práticos da especialidade, com abrangência sobre: Arritmias, Doença Arterial Coronária, Síndromes coronárias agudas/Infarto agudo do miocárdio; Valvopatias, Endocardite e Febre Reumática; Cardiopatias Congênitas; Doenças do Pericárdio/Miocárdio; Doenças da Aorta e Doença Vascular Periférica; Hipertensão Arterial/Pulmonar; Farmacologia; Insuficiência Cardíaca, Fisiologia e Semiologia; entre outros. As perguntas serão elaboradas com base em livros-texto consagrados de cardiologia e nas diretrizes da SBC publicadas até o dia 31 de dezembro de 2018.         

No site http://educacao.cardiol.br/cjtec/ os candidatos encontram o Edital da prova, com todas as informações sobre o exame.

Comments are closed.