Empresa brasileira que começou com R$10 mil será acelerada pela maior incubadora universitária do mundo

A incubadora canadense The Fashion Zone nasceu em 2013 na Universidade Ryerson, em Toronto, para desenvolver projetos e acelerar empresas que integram as áreas de moda, design e tecnologia. Agora, pela primeira vez, uma marca brasileira foi eleita para participar do programa: a Beatnik & Sons. Nascida em Curitiba, a empresa produz mochilas e acessórios de viagem a partir de uma cadeia produtiva sustentável que segue os princípios do fair trade.

Foto: Beatnik & Sons/Divulgação

No ateliê da marca, usando 100% de matéria-prima brasileira, um gerente de produção e quatro costureiras levam até 72 horas para produzir uma unidade talhada em couro tipo exportação, sem uso de metais pesados. Os materiais de alta qualidade utilizados permitem a garantia vitalícia das peças. Além do ganho fixo, as costureiras também recebem por unidade produzida, o que ajuda o negócio a se manter justo e responsável.

Internacionalização 

A The Fashion Zone integra a DMZ, considerada a maior incubadora universitária do mundo no ranking da UBI Global. A entrada no programa ajudará a empresa brasileira a ampliar sua caminhada internacional. “O programa tem duração de um ano. Com ele teremos acesso a toda a rede de suporte da Ryerson Fashion Zone e DMZ. Eles irão nos conectar em sua rede de mentoria e venture capital, além de oferecer suporte no desenvolvimento de novos produtos e do próprio negócio”, explica Lipsio Carvalho, que cuida pessoalmente da área de negócios, e divide a criação com o sócio Renan Molin, encarregado do marketing.

A empresa projeta vendas de 100 peças ao dia e um faturamento de R$ 14 milhões por ano até 2022. A internacionalização da marca terá um papel fundamental para atingir a meta: além do Brasil, as mochilas estão no Canadá e nos Estados Unidos. Em outubro do ano passado, a empresa já havia ingressado em outro programa internacional: foi a escolhida entre cinco startups latino-americanas para ser acelerada pelo Latam Startups Toronto.

Dos R$ 10 mil ao primeiro milhão

A Beatnik & Sons nasceu em 2016 com R$ 10 mil de estoque em lona e couro de primeira linha, que foram transformados em 434 mochilas. Dois anos depois esse foi o número de itens vendidos em apenas cinco dias de black friday. E o faturamento da empresa fechou em R$ 1,8 milhão com a venda de mais de 4,3 mil unidades só em 2018. Em 2019 a soma já ultrapassa 8 mil mochilas e o faturamento supera os R$ 4 milhões.

Sobre a Beatnik &Sons

Somos uma marca de mochilas e artigos de viagem criada para os viajantes modernos. Aqueles que vivem na estrada e são moradores do mundo. Dos que se arriscam e vivem intensamente, os que se identificam com o nosso lifestyle. Nossa missão é criar produtos atemporais com o máximo de atenção aos detalhes e feitos para durar. Nascidas da nostalgia beat e feitas para a poeira do ritmo on the road, as mochilas também carregam valores contemporâneos. A cadeia produtiva é sustentável e segue os princípios do fair trade. Saiba mais no www.beatniksons.com.br.

Lipsio Carvalho e Renan Molin, sócios da marca slow fashion. Foto: Beatnik & Sons/Divulgação

Stephanie – Talk Comunicação

Comments are closed.