Solar do Rosário participa da Bienal de Curitiba com exposição inédita de Fernando Velloso e Mariana Canet

0
114

Um dos grandes artistas plásticos do Paraná em atividade, Fernando Velloso se reúne com a jovem fotógrafa Mariana Canet para uma exposição inédita. A mostra “As Fronteiras entre pintura e fotografia” tem abertura na galeria do Solar do Rosário no dia 18/9 (quarta-feira), às 18h. Com curadoria de Fernando Bini e organização de Regina Casillo, foi criada especialmente para o Circuito de Galerias da Bienal Internacional de Curitiba. Fica em cartaz até 17 de novembro de 2019.

Prestes a completar 90 anos, Fernando Velloso expõe junto com Mariana Canet pela primeira vez. A jovem artista, por sua vez, iniciou na fotografia documental e desde 2012 se dedica à fotografia fine art. Ambos aliam conceitos da abstração em seus trabalhos, o que se torna ponto de partida para a exposição. Velloso, destacando a cor e construção do espaço na tela, Mariana com o conceito da macrofotografia. “O encontro entre Fernando e Mariana foi casual, mas abriu perspectivas no trabalho de ambos e é isto que estamos vendo agora”, comenta Bini.

Segundo a galerista Regina Casillo, fundadora do Solar do Rosário e organizadora da mostra, “são artistas que aparentemente pertencem a dois mundos diferentes mas que estão unidos, sem dúvida, por uma forte conexão da arte como reflexão e sentido de vida.”

Encontro de gerações

Obra de Fernando Velloso.

Formado pela primeira turma da Escola de Música e Belas Artes do Paraná, o curitibano Fernando Velloso teve como mestre Guido Viaro. Passou a virada da década de 1960 em Paris, onde estudou com André Lhote. Entre os espaços que abrigam suas obras, está o Musée d’Art Moderne de La Ville de Paris, o Museu de Arte do Rio Grande do Sul e o Museu de Arte Moderna de Florianópolis, entre outros. Contabiliza mais de 300 mostras, passando pelo Brasil, Alemanha, Suíça, China, México, França, Estados Unidos e Paraguai. A busca pela abstração como um novo entendimento da organização do espaço é uma constante de seu trabalho. “Velloso tem a consciência clara que o espaço da tela não é um espaço de ilusão, é um espaço de inscrição, de linguagem, de transformação da natureza vivida e sentida na pintura”, aponta Bini.

Obra de Mariana Canet.

Mariana Canet, nascida em 1983 (53 anos depois de Velloso), iniciou a carreira em marketing, logo abandonada pela paixão por fotografia. Fez trabalhos documentais em Camboja, Sri Lanka e Vietnã, antes de buscar a figura abstrata em seus registros. “Abstração, para Mariana, é esta visão do real através do corte feito pelo enquadramento da objetiva dos mais diversos materiais. Ela tem um olhar mais pictórico do que fotográfico, que estimula a imersão do espectador nas formas e cores”, Bini destaca.

O trabalho da fotógrafa com fine art foi iniciado por Mariana em 2012 em Londres, onde expôs sua primeira coleção. Ela também já realizou mostras nas embaixadas brasileiras de Londres e de Madri, além de espaços curitibanos como o Museu Oscar Niemeyer e no Museu Guido Viaro, e participou da Bienal Internacional de Curitiba em 2015 e 2017.

Curadoria

As obras apresentadas foram selecionadas pelo olhar atento do conceituado crítico e curador Fernando Bini. Mestre em Letras e especializado em diversas áreas, de História da Arte a Estética e Tecnologia, estudou tanto em conceituadas universidades de Curitiba como na Universidade de Paris VIII. Atuou como diretor do museu da Imagem e do Som do Paraná e é membro da Associação Internacional de Críticos de Arte. Também já atuou no Conselho do Museu de Arte Contemporânea do Paraná e do Conselho Cultural do Museu Oscar Niemeyer.

Exposição “As Fronteiras entre pintura e fotografia” no Solar do Rosário

Inauguração: 18 de setembro, quarta-feira
Horário: das 18h às 22h
Visitação: galeria aberta de segunda a sexta-feira, das 13h30 às 19h, sábado das 10h às 13, domingo das 11h às 14h
Entrada: gratuita
Endereço: Rua Duque de Caxias, 4 – Centro Histórico, Curitiba – PR
Informações: www.solardorosario.com.br

Comments are closed.