Sombra e lavagem manual garantem a conservação de roupas íntimas

0
176

Lavar peças de lingerie com sabonete debaixo do chuveiro quente pode ser mais prejudicial do que se imagina. A lavagem tem de ser manual, porém deve ser em água fria, com sabão neutro e as peças devem secar naturalmente e à sombra. “É importante que as peças íntimas não tenham contato com outras roupas”, recomenda a sócia-proprietária da Lavoutique, Lavanderia & Costura, de Curitiba, Birgit Keller Marsili.

Birgit explica que não se deve lavar calcinhas, sutiãs, cuecas e peças afins em máquina de lavar, tampouco secar em máquinas secadoras. “Lavando na mão as roupas íntimas ficam mais conservadas”, afirma. Na Lavoutique, as peças íntimas são lavadas com produtos neutros e hipoarlergênicos e pendurados em cabides apropriados para a secagem natural e na sombra.

A empresária Alison Mazza Lubascher, franqueada da loja Liz, no ParkShopping Barigui, em Curitiba, acrescenta que o amaciante deve ficar longe das lingeries. Ela explica que são tecidos respiráveis e o amaciante é extremamente gorduroso e quando usado nessas peças as partículas de gordura aderem ao tecido e elas deixam de respirar. E como toda roupa íntima tem um pouco de elastano, a água quente faz com que o tecido perca sua função de elasticidade. “É o que acontece com as bermudinhas íntimas que se enrolam e perdem a propriedade antibacteriostática, que impede a proliferação de bactérias que aparecem com o suor”, explica Alison.

Uma dica valiosa para conservar as roupas íntimas é secá-las longe do sol, pois a luz e o calor desgastam e desbotam as peças. “Secar na sombra faz com que a peça dure mais e mantenha a qualidade da pigmentação da cor”, afirma a proprietária da Liz. Ela lembra que este verão terá muita cor nas roupas de baixo, que já viraram protagonistas das coleções da nova estação.

Crédito da foto: Loja Liz

 

 

Comments are closed.