Suzana Lobo inaugura exposição inspirada no tempo

0
225

Suzana Lobo inaugura no dia 7 de novembro, quinta-feira, às 20 horas, a exposição “O Tempo não para”. São cerca de 20 obras de sua produção recente, inspiradas na temática do tempo a partir da poesia de Mário Quintana. A mostra permanece aberta ao público até 30 de novembro.

Com uma carreira produtiva de mais de cinco décadas, Suzana Lobo tem uma obra consistente e de pequena produção. “Pinto verdades e não há verdades novas para serem ditas todos os dias”, explica. A artista, com trabalhos em alguns dos principais acervos brasileiros e internacionais e inúmeras premiações, costuma dizer que gosta de registrar o que a emociona.

Suas fases são bem caracterizadas e retratam com grande sensibilidade personagens vistos sob o olhar feminino e crítico da artista.  “A minha pintura é o que eu faço, a minha pintura sou eu”, diz. Há algum tempo sem expor, esta mostra mais uma vez explora as contradições, conflitos do ser humano com seu meio e a ambiguidade da mulher em diversos aspectos. A pureza das cores e traços evidenciam um momento extremamente rico da artista.

“Suzana Lobo engaja-se à vivência curitibana. […] De repente, também a atmosfera curitibana começa a invadir as cores. Em vez das gritantes e quentes cores cariocas, começam a acontecer os roxos, os turquesas, os verdes e rosas, transpirando e respirando a essência de nosso clima físico e mental”, comentou a crítica de arte Adalice Araujo (Ponta Grossa, 18 de setembro de 1931 – Curitiba, 8 de outubro de 2012) analisando a produção curitibana de Suzana em contraponto com o trabalho anterior da artista, no Rio de Janeiro.

Suzana Lobo

Suzana Lobo iniciou sua carreira artística no Rio de Janeiro, em 1965. Formada pelo Instituto de Belas Artes do Rio de Janeiro, recebeu orientação de Iberê Camargo, Ivan Serpa e Manoel Santiago no Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro. Já realizou inúmeras exposições individuais e coletivas tanto no Brasil como no exterior. Possui premiações em salões oficiais, e suas obras integram o acervo do Museu Oscar Niemeyer, Museu de Arte Contemporânea de Curitiba, Museu Municipal de Arte e Museu Nacional de Belas Artes do Rio de Janeiro, além de coleções particulares. Suzana Lobo é verbete no “Dicionário de Artes Plásticas no Brasil”, de Roberto Pontual; “Dicionário do Ministério de Educação e Cultura” e no “Dicionário de Pintores Brasileiros”, de Walmir Ayala.

 

Serviço:

Exposição “O Tempo não para”

Data de abertura: 7 de novembro de 2019, às 20 horas

Exposição: até 30 de novembro/2019

Local: Museu Guido Viaro, Rua XV de Novembro, nº 1348, Centro, Curitiba

Horário de visitação: terça a sábado, das 14 às 18 horas

Telefone: 30186194

Entrada franca

A artista Suzana Lobo. Foto: Divulgação

 

Comments are closed.