Triathlon requer rotina de treino

0
145

Professores da Companhia Athletica de Curitiba dão dicas da rotina de treino e contam sobre o desafio das provas de triathlon

 

O brasileiro tem procurado esportes que desafiem a resistência. Até um tempo atrás as corridas de rua eram o foco, hoje alguns dos adeptos dessa modalidade já estão migrando para provas de maior resistência, como o triathlon, que une provas de corrida, bike e natação. O bom preparo físico continua sendo a cara da modalidade, e tem reunido praticantes de todas as idades.

Mas para participar de uma prova de triathlon não é apenas gostar de correr, saber nadar e ter uma bicicleta. Necessita de um preparo físico e emocional grande além do acompanhamento nutricional pré e pós prova.

Daniela Carioca, triatleta e professora da Companhia Athletica de Curitiba, começou a competir há 20 anos, e desde sempre percebeu nos praticantes a paixão por serem desafiados em três modalidades diferentes. “Hoje muitos alunos me procuram pra treinar corrida e acabam migrando pro Triathlon. Alguns por sentirem que precisam de um desafio maior, outros por ser moda mesmo. Mas os que fazem por modismo logo descobrem que o triathlon vai muito além disso e desistem. Aqueles que se apaixonam e fazem a modalidade com vontade de vencer um desafio, continuam e crescem muito. Realmente o triathlon é apaixonante”, desabafa.

Daniela Carioca, atleta e professora da Companhia Athletica de Curitiba

Segundo Daniela um dos maiores desafios hoje para qualquer atleta é encontrar tempo e lugar para treinar as três modalidades. “A opção hoje em dia, ainda mais em Curitiba, é o treino indoor com a estrutura da academia”, afirma. Para Gabriel Fogiato, também professor da Companhia Athletica de Curitiba e atleta de triathlon há dois anos, a maior dificuldade da prática do triathlon é além dos treinos puxados, uma rotina totalmente mudada devido aos treinos é o preparo psicológico. “Aprender e respeitar o corpo e entender quando estamos cansados, se torna crucial”, alerta Gabriel.

Gabriel busca incluir um treino de uma das modalidades por dia, sem falhar nenhum treino. “Em dias que a rotina está um pouco mais tranquila, alterno com musculação ou treino funcional para me preparar para as competições”, comenta. Já Daniela que opta por provas mais longas devido à resistência, precisa de mais tempo para treino. “Escolho a prova que vou participar e na fase específica de treino a dedicação é bem maior, com uma rotina de 3 x por semana de natação, bike (incluindo as aulas) e corrida. Intercalando com 2x de musculação e massagem para não ter lesões”, explica.

Segundo Gabriel para quem quer participar pela primeira vez de uma prova de triathon o preparatório tem que ser intenso, com uma rotina a ser seguida. “Indico que a preparação se inicie com no mínimo cinco meses de antecedência, com treinos bem equilibrados  e rigorosos. Aulas de Spinning são um excelente ponta pé inicial para quem quer iniciar no triathlon e não tem experiência com sua bike e estrada. E a aula de duathlon (Spincross) que auxiliaria nessa transição de bike + corrida”, explica. “Complemento com os treinos de musculação, flying cords, OZ e alongamentos, além do uso dos remos para fazer um trabalho voltado para as musculaturas utilizadas na musculação”, finaliza Daniela.

 

 

 

 

Comments are closed.