Diretor da Aneel participa da Smart Energy 2019

0
183

A autoridade destacou a importância da discussão das energias limpas para trazer benefícios ao cidadão

O diretor da Aneel, Sandoval Feitosa Neto, fez a palestra magna da Conferência Smart Energy CI&Expo 2019 nesta terça, (19/11), no Centro de Eventos da Fiep, em Curitiba. Com o tema “O papel das energias renováveis e transição energética nas cidades e na melhoria da qualidade de vida das pessoas”, o engenheiro eletricista e profissional de carreira do órgão falou sobre os benefícios que as fontes alternativas (como: biomassa, energia eólica e solar) podem trazer para a população. “Não devemos tratar de benefícios para o consumidor e sim, para o cidadão”, disse, referindo-se às prerrogativas que as energias sustentáveis podem trazer para a população em geral, indo além dos conceitos de consumidor.

Sandoval contou que esteve com o governador em exercício do Paraná, Darci Piana, e na pauta, entre outros assuntos, estiveram os projetos da Copel, com destaque ao pioneirismo de ações voltadas à geração e distribuição de energia elétrica. Feitosa observou que alguns projetos desenvolvidos pela empresa paranaense são exemplos para serem implantados em outros estados, como a iniciativa que permitiu aos consumidores que geram a própria energia com o uso de placas fotovoltaicas (energia solar) compensar o excedente gerado na conta de luz.

A micro e minigeração distribuída, por exemplo, é um negócio que começa a dar esperanças para o setor. Em junho deste ano, a Aneel informou que o Brasil ultrapassou a marca de 1 gigawatt de potência instalada. Para Feitosa, isso significa que o modelo é bem aceito pelos consumidores brasileiros, sobretudo pelas vantagens financeiras que a regulação traz. “Era exatamente essa a ideia do regulador: desenvolver o mercado, reduzir barreiras para implantação de micro e minigeração distribuída”, disse.

Ele lembrou também que o órgão está atento às necessidades do setor, por isso, prorrogou para 30 de dezembro o prazo para consulta pública da revisão da Resolução Normativa 482/2012, que aborda as regras para micro e minigeração distribuída. “Estamos abertos a ouvir o que o setor fotovoltaico tem a dizer. Atendendo a esta demanda, prorrogamos a consulta pública até 30 de dezembro”, ressaltou.

O palestrante avaliou ainda que há muito para avançar: “a matriz petrolífera ainda é a mais usada no mundo, então, é importantíssima esta discussão sobre o que as energias renováveis devem trazer de benefícios para sustentabilidade”, afirmou.

Smart Energy
A sexta Conferência Smart Energy CI&EXPO 2019 termina nesta quarta, dia 20. É uma iniciativa do Tecpar, organizada em parceria com a Paraná Metrologia, Universidade Federal do Paraná (UFPR), Superintendência de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior e demais instituições que compõe o comitê gestor do projeto Smart Energy Paraná. O evento conta com o patrocínio da Federação das Indústrias do Estado do Paraná (Fiep), Fundação Araucária, ENGIE Brasil, Itaipu Binacional, Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE), Klabin, Fomento Paraná, L8, Rumo Logística, Compagas e Sanepar e apoio da Copel, WEG, Siemens, iCities, Instituto de Engenharia do Paraná (IEP), Lactec, Comerc Energia e Ribeiro Solar.

Mais informações estão disponíveis no site www.smartenergy.org.br, na página do Facebook (www.facebook.com/smartenergyparana) e no Instagram (@smartenergyparana).

Comments are closed.