Perguntar sobre religião na entrevista de trabalho é normal? Porquê?

Já passou o tempo em que a intolerância religiosa influenciava, de maneira velada, na contratação de um profissional. As empresas já entendem que um advogado poder atuar bem nas suas ações, um vendedor pode ser um campeão de vendas e um motorista não vai ser um barbeiro pela sua orientação religiosa. O que pode quado o assunto é religião na entrevista de trabalho?

De acordo com Eliane Catalano, coordenadora de recrutamento e seleção da RH NOSSA, as empresas estão mais abertas e respeitando a individualidade, a pessoa como ela é.  A intolerância religiosa, assim de gênero, etnia ou qualquer outro fator não profissional, dificilmente acontece hoje em dia:

“Quando um entrevistador faz este tipo de pergunta, a pessoa precisa responder a verdade, ter uma boa postura e saber separar as coisas. Muitas vezes se pergunta para saber se a pessoa pode trabalhar aos sábados, para entender como será a dinâmica, conhecer os valores de deste candidato e como ele se organiza com relação aos horários. Uma entrevista de emprego bem conduzida é tratada com sigilo sobre esta e todas as outras questões pessoais” esclarece Catalano.

 

Sobre a RH NOSSA
Criada em Curitiba no ano de 1993, a RH NOSSA se dedica em buscar soluções para contratação de pessoas para contratações efetivas, trabalhos temporários e terceirização de pessoal. Os profissionais são especializados em definir as melhores estratégias, de acordo com as necessidades da empresa-cliente. O leque de serviços abrange todo o processo de recrutamento, seleção, orientação e contratação de profissionais para trabalhos permanentes e temporários. Além disso, desenvolve projetos especiais. A RH NOSSA cuida do recrutamento, de todo o processo legal das contratações e também do gerenciamento das equipes.


Fonte: KAKOI Comunicação
www.kakoi.com.br

Comments are closed.