Cônsul de Israel no Brasil visita Curitiba e abre portas para novos negócios entre Paraná e Oriente Médio

Cônsul de Israel, Alon Lavi, Gabriel Zugman, Ester Peceniski, Jayme Blay (presidente da Câmara Brasil-Israel do Brasil) e Henrique Kuchnir (ex-presidente da Câmara). Fotos: Konrahd.

Durante os dias 3 e 4 de dezembro, o Cônsul Geral de Israel em São Paulo, Alon Lavi, cumpriu agenda na Capital com autoridades governamentais, empresários e entidades de classe. O foco esteve no estreitamento de laços entre a nação e o Paraná e na possibilidade de investimentos nas áreas de saúde, segurança, educação, tecnologia e agronegócio, principalmente.

A primeira parada foi na Secretaria da Agricultura e do Abastecimento (SEAB/PR), para uma conversa com Norberto Ortigara, Secretário responsável pela pasta. Durante a conversa, foram ressaltados pontos em que a tecnologia de Israel pode melhorar a produtividade no campo. “Hoje boa parte da produção do Paraná está condicionada às chuvas e ao clima. Sabemos que Israel é pioneira no sistema de irrigação artificial e acreditamos que uma maior disseminação desta tecnologia no Estado pode aumentar a nossa capacidade produtiva e, consequentemente, a renda dos produtores”, declarou o Secretário.

Em seguida, o Cônsul foi recebido pelo presidente da Associação Comercial do Paraná (ACP), Gláucio Geara. “O Cônsul sinalizou interesse em investimentos e nós apresentamos o Paraná como um Estado que dá oportunidade para novos investidores. Foi um importante primeiro passo e, talvez, desse primeiro passo, nós tenhamos futuramente até um consulado aqui no Paraná, como oferecemos e sugerimos. Essa foi uma oportuna visita para que se dê início a grandes negócios”, comemorou Geara. Após a conversa, Lavi destacou que “nós sempre buscamos parceiros para melhorar e fortalecer as relações entre Brasil e Israel, portanto, o papel que as instituições têm nesse sentido é muito grande. A ACP é um ótimo exemplo de uma associação em que podemos buscar oportunidades de trabalho juntos”.

Finalizando a agenda, o Cônsul reuniu-se com Aldo Nelson Bona, Superintendente de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior do Paraná. A proposta é implementar a expertise das universidades israelenses no Estado, investindo em pesquisa e tecnologia voltada para o mercado e indústria. “Para Israel, cooperação na área da inovação é prioridade. Acreditamos que com o talento local dos paranaenses, podemos iniciar parcerias duradouras. Queremos trazer tecnologia israelense para cá e levar produtos e serviços brasileiros para lá também”, declarou.

Alguns acordos já foram assinados nas áreas de energia e mineração, defesa e aviação civil, segurança pública e cibernética, tecnologia e informação e investimentos e promoção comercial. “Nossos países são complementares, pelas necessidades do país, Israel tornou-se uma startup nation, enquanto o Brasil é uma scale-up nation. Ou seja, um tem a necessidade de produção de tecnologia e o outro de consumo. Além disso, o ambiente político atual é propício para novas parcerias”, destaca o Cônsul.

Os compromissos foram acompanhados pelos Diretores da Câmara Brasil-Israel de Comércio do Paraná (BRIL Chamber PR), Gabriel Zugman e Ester Peceniski, que providenciaram a vinda do Cônsul para o lançamento do hub de negócios que aconteceu no dia 3 de dezembro. Na ocasião, o Cônsul entregou um Hamsá aos diretores – um símbolo judaico formado por duas mãos em conjunto que simboliza união e um canal através do qual uma pessoa abençoa outra, transmitindo, portanto, bênçãos e proteção para esta nova “casa de comércio” que se instala no Paraná.

Os Diretores da BRIL Chamber PR, Gabriel Zugman e Ester Peceniski. Fotos: Konrahd.

As mãos do Diretor Gabriel Zugman e do Cônsul Alon Lavi formando um Hamsá. Fotos: Konrahd.

 

[email protected]

Comments are closed.