Instagram e redes sociais aumentam a procura por cirurgia estética no nariz

As pessoas estão tirando muito mais fotos pessoais hoje em dia com seus smartphones para postar em suas mídias sociais. No entanto, isso ainda está distante de evidenciar um processo mundial de amor-próprio, muito pelo contrário: a forma como as selfies são tiradas e os diferentes ângulos podem distorcer a imagem real; e isso faz com que muitos pacientes cheguem aos consultórios de cirurgiões para mudanças estéticas – mesmo quando eles não precisam. “Além disso, com as mídias digitais e as selfies, as pessoas estão o tempo todo se avaliando e procurando ‘defeitos’, em sua aparência, que possam melhorar. Elas querem se tornar mais bonitas para ficarem melhor nas fotos e postarem em suas mídias. O impacto mais direto disso é o aumento da procura por rinoplastia, pois o nariz é a estrutura que mais ‘sofre’ com os ângulos das fotos”, diz o cirurgião plástico Dr. Paolo Rubez, membro titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica e especialista em Rinoplastia Estética e Reparadora. “Por exemplo, quanto mais próximo do corpo a câmera estiver, mais ela irá deformar a imagem. Além disto, as fotos não correspondem exatamente como os outros nos veem, pois elas retratam um momento específico, sem movimentos, diferente da vida real”, acrescenta o médico.

As pessoas que seguimos nas mídias sociais também podem influenciar nesse processo. Em abril desse ano, o estudo Effects of social media use on desire for cosmetic surgery among young women, publicado no Current Psychology, mostrou que a visualização de imagens de mulheres que sofreram aprimoramentos cirúrgicos afetou o desejo das jovens por cirurgia estética, especialmente se elas passaram um tempo significativo nas mídias sociais e seguiram muitas contas de influencers. Elas relataram que ficaram menos satisfeitas com sua aparência. “Esse movimento nos consultórios em busca das plásticas por influência das mídias sociais é frequente. Além dos filtros, os ângulos de câmera são um grande fator que afeta a maneira como olhamos nas fotos. Se a lente da câmera estiver muito próxima do nariz, por exemplo, ela ficará maior na foto do que na vida real. Se sua câmera estiver inclinada abaixo do seu rosto, a foto mostrará partes do seu rosto que você não vê necessariamente ao olhar diretamente. E se você for fotografado embaixo de uma fonte de luz, ao lado da luz, ele lançará sombras em seu rosto e corpo”, afirma o médico.

Segundo o cirurgião plástico, além da autocrítica no momento de ver a foto, o número de curtidas na foto também é um aspecto influenciador na busca por mudanças estéticas. “Como somos percebidos nas mídias digitais pode influenciar a percepção de nossa aparência e, em alguns casos, pode incentivar as pessoas a quererem mudanças estéticas, desde aquelas de baixo impacto, como pintar os cabelos, alterar as roupas que vestem ou mudar a maneira como aplicam a maquiagem, até aquelas de alto impacto como as cirurgias plásticas”, argumenta o médico. “De acordo com a Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP), nos últimos dez anos houve um aumento de 141% no número de procedimentos entre jovens de 13 a 18 anos. No mundo todo, a rinoplastia é uma das cirurgias mais procuradas nessa faixa etária”, diz o Dr. Paolo.

Nos casos em que a cirurgia pode ser feita (quando não é notado nenhum distúrbio psicológico e dismorfias), os pais devem estar envolvidos na decisão do jovem, já que a adolescência é um período complicado. “Mas se o adolescente sofrer um trauma que afete o nariz, a cirurgia é indicada independentemente da idade”, diz o médico. O ideal então é que você converse com seu cirurgião para decidir se vale a pena ou não uma cirurgia.

PAOLO RUBEZ: Cirurgião plástico, membro titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, da Sociedade Americana de Cirurgia Plástica (ASPS) e da International Society of Aesthetic Plastic Surgery (ISAPS), Dr. Paolo Rubez é Mestre em Cirurgia Plástica pela Escola Paulista de Medicina da UNIFESP. O médico é especialista em Cirurgia de Enxaqueca pela Case Western University, com o Dr Bahman Guyuron (em Cleveland – EUA) e em Rinoplastia Estética e Reparadora, pela mesma Universidade e pela Escola Paulista de Medicina/UNIFESP. http://drpaolorubez.com.br/

redacao@holdingcomunicacoes.com.br

Campanha alerta sobre riscos de descarte inadequado de agulhas utilizadas em tratamento domiciliar

Comments are closed.