Cirurgia que diminui volume dos lábios deve ser feita após estudo da face para efeito natural

Lábios volumosos costumam estar associados à sensualidade. Por isso, com certeza, você já ouviu falar sobre a cirurgia de aumento labial. Porém, o que nem todo mundo conhece é a queiloplastia redutora – cirurgia que visa justamente o contrário: diminuir os lábios. “A queiloplastia redutora é realizada com uma incisão na parte interna do lábio (do superior, inferior ou de ambos – dependendo do desejo do paciente) de onde é retirado uma faixa da mucosa. Após essa remoção, a incisão é suturada. A cirurgia é simples, precedida por anestesia local e não há necessidade de o paciente ficar internado posteriormente”, afirma o Dr. Mário Farinazzo, Cirurgião plástico, membro Titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP). Mas a queiloplastia não deve ser feita considerando a boca como um elemento isolado, ou seja, a intervenção cirúrgica deve ser realizada após um estudo detalhado de toda a face do paciente. Segundo o médico, dessa forma é possível conseguir proporções equilibradas, lábios simétricos e um efeito natural

No pré-operatório, o paciente e o médico, em conjunto, definem quais são as alterações e os resultados desejados com o procedimento. Além disso, são realizados exames de rotina e é feita uma avaliação de risco cirúrgico e de pré-anestesia. “Na fase pré-operatória, o paciente deve respeitar o período de jejum; comunicar ao médico qualquer anormalidade de saúde; não utilizar maquiagem, brincos, alianças e acessórios do tipo no dia do procedimento; não fumar e não ingerir bebida alcóolica nos dias que antecedem a cirurgia, além dos demais cuidados que o cirurgião pode recomendar”, explica o cirurgião.

O mais comum, no pós-cirúrgico, é o paciente apresentar apenas inchaço e discreto sangramento, mas alguns cuidados devem ser tomados: “Aplique compressas frias de solução fisiológica, mantenha alimentação leve e equilibrada, evite exposição solar, siga as recomendações médicas e realize o retorno ao médico conforme indicação. É possível retornar às atividades normais após cinco dias da cirurgia, contudo, os exercícios físicos devem ser evitados nas primeiras semanas para que a cicatrização não seja comprometida. Normalmente, os pontos são retirados após sete dias e a cicatriz fica escondida na parte interna da boca, sendo praticamente imperceptível”, diz.

O Dr. Mário ressalta quepara evitar qualquer risco, é importante procurar por um médico com especialidade em cirurgia plástica, membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica e com registro ativo na área.

FONTE: DR. MÁRIO FARINAZZO

Cirurgião plástico, membro Titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP) e Chefe do Setor de Rinologia da Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Formado em Medicina pela Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), o médico é especialista em Cirurgia Geral e Cirurgia Plástica pela Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), Professor de Trauma da Face e Rinoplastia da UNIFESP e Cirurgião Instrutor do Dallas Rhinoplasty™ e Dallas Cosmetic Surgery and Medicine™ Annual Meetings. Foi coordenador da equipe de Cirurgia Plástica do Hospital Municipal Arthur Ribeiro de Saboya-SP até junho 2019 e opera nos Hospitais Sírio, Einstein, São Luiz, Oswaldo Cruz, entre outros. www.mariofarinazzo.com.br

[email protected]

Comments are closed.