Sabor de saudosismo: conheça a história do tradicional Filé de Igreja

0
272

O filé duplo, um dos cortes bovinos mais consumidos no churrasco de fim de semana sulista, possui uma técnica de tempero que veio na bagagem dos imigrantes europeus e rapidamente caiu no gosto dos brasileiros.

 

O Filé de Igreja, tradicional prato das festas paroquianas do Sul do Brasil, cujo processo de marinagem foi trazido pelos imigrantes italianos em meados do século XIX, a partir de uma técnica de refrigeração desenvolvida na Renânia – região do oeste da Alemanha – onde a carne era submersa em um molho feito com condimentos, temperos, ervas aromáticas e especiarias que, além de conservar o produto, lhe conferia um aroma e paladar especial.

Grande parte dos ítalo-brasileiros possuía famílias numerosas e parcos recursos que, invariavelmente, restringia o consumo do Filé de Igreja para somente em ocasiões especiais, tais como casamentos, aniversários, bodas e principalmente em dias de quermesses – as tradicionais festas de igrejas de colônias italianas – cujo objetivo do evento era a arrecadação de fundos para obras sociais, expansão física da igreja e em prol da própria comunidade. Não participar das tais festas beneficentes, seja com a doação de produtos e serviços ou com a compra do almoço para a família, seria uma afronta sem precedentes para a igreja e para toda a comunidade da época.

O Churrasco de Igreja continua a fazer parte do calendário dos eventos católicos até hoje. A técnica de preparo continua sendo a mesma; a peça de carne bovina é mergulhada no tempero na véspera do evento, o suficiente para manter a suculência do dia seguinte. O aroma e a fumaça da carne em processo de cozimento sobre o braseiro é um convite irresistível para participar do festivo almoço.

“Provar um Filé de Igreja tem um sabor de infância, ainda mais se for servido acompanhado de salada de tomate com cebola, arroz e maionese”, explica Jackson Silva, especialista em churrasco de carnes nobres.

Localizado na rota turística e gastronômica de Quatro Barras, distante apenas 27 quilômetros de Curitiba, o Jackson Assados ganhou fama ao servir o  tradicional Filé de Igreja, que hoje é o carro-chefe do restaurante rural,

“Nosso Filé de Igreja, que também é conhecido como filé duplo temperado, é a parte nobre do traseiro do boi, composta do mignon, contra-filé e fraldinha e  tem um sabor de saudosismo que agrada imensamente os nossos clientes”, finaliza o Mestre Churrasqueiro.

O Filé de Igreja do Jackson Assados é mais do que uma experiência gastronômica; além do salão principal com capacidade para 120 pessoas, o restaurante possui um convidativo espaço externo com mesas coletivas, cuja ambientação rural, o silêncio e o ar puro é ideal para recarregar as baterias e aliviar o estresse do dia a dia.

O Churrasco de Igreja se configura como um dos mais importantes símbolos na formação da identidade cultural e gastronômica do Sul do Brasil.

 

Serviço:

Onde provar o tradicional Filé de Igreja

Jackson Assados Restaurante Rural

Rua do Contorno 877, Jardim Das Acácias

Quatro Barras – PR.

 

Horário de Funcionamento:

Terça a sexta 11h30 às 14h30 –  17h30 às 23h.

No sábado 11h30 às 23h.

Domingo 11h30 às 18h.

 

 

Reservas (somente para eventos acima de 50 pessoas):

 

Celular/Whatsapp: (41) 99963-9236

Aceita cartão de crédito e débito

 

Como chegar no Jackson Assados:

 

Saindo de Curitiba pela BR 116, entrar em Quatro Barras pelo trevo, (entrada Principal), até a segunda rotatória, virar à direita e percorrer mais 2,4 km, até chegar a uma placa do Instituto Chico Mendes, onde você irá virar à esquerda na Rua do Contorno. 800 metros adiante se localiza o Restaurante Jackson Assados.

 

 

*    *    *    *    *    *

Comments are closed.