Em uma semana, Paraná Clínicas realiza 5,3 mil atendimentos por telemedicina

Serviço de orientação médica e de enfermagem por telefone entrou em operação em 23 de março como parte do plano de contenção à propagação do coronavírus no país

Em operação há apenas uma semana, o serviço de telemedicina da Paraná Clínicas já realizou 5.341 atendimentos por telefone. O novo canal de comunicação faz parte da estratégia da operadora de planos de saúde empresariais para reduzir o volume de pacientes em suas unidades próprias e conter a propagação do coronavírus no país – tudo isso sem deixar de promover assistência médica adequada e segura a todos os seus clientes. O serviço funciona de segunda à sábado, das 8h às 20h, pelo telefone (41) 3544-8688.

Segundo a gerente de Atendimento e Enfermagem da Paraná Clínicas, Renata Boniotti, a procura maior foi por renovação de receitas de medicamentos controlados e emissão de atestados médicos para pacientes que compõem os grupos de risco à doença e precisam do documento para solicitar home office. “Esses primeiros dias foram importantes para sentirmos a adesão do nosso público, ajustarmos os fluxos de atendimento e entendermos as principais demandas de saúde no cenário atual”, destaca.

O próximo passo será oferecer consultas de telemedicina com especialistas, como endocrinologistas, cardiologistas e psicólogos. “Com isso, esperamos manter o monitoramento e o controle de pacientes com comorbidades como diabetes, hipertensão e colesterol, que são os que correm maior risco de desenvolver complicações caso sejam diagnosticados com coronavírus”, explica a coordenadora dos programas de medicina preventiva da Paraná Clínicas, Dra. Caroline Caldeira.

Resultados

Segundo Renata, ainda é cedo para medir com precisão os impactos da telemedicina no volume de atendimentos presenciais. Mesmo assim, após somente uma semana em operação, a operadora já sentiu uma pequena tendência de mudança no comportamento dos pacientes da operadora. Nas unidades com pronto-atendimento 24 horas, como o Centro Integrado de Medicina (CIM) CIC e a Unidade Infantil ao lado do Hospital Santa Cruz, houve queda no número de consultas em relação às semanas anteriores.

Nas três primeiras sextas-feiras de março, por exemplo, o CIM CIC manteve média de 136 consultas presenciais. Na última sexta-feira (27), já com o serviço de telemedicina ativo, esse número caiu para 46 – redução de 66,17% no volume total. Na Unidade Infantil, os números seguiram a tendência de queda. A média passou de 62,3 atendimentos convencionais para somente 30, o que equivale a 51,8% menos consultas pediátricas presenciais.

“Isso também pode ser reflexo do trabalho que vem sendo realizado para conscientizar a população sobre o uso dos serviços de pronto-socorro em tempos de pandemia de coronavírus. Percebemos que muitos pacientes passaram a procurar ajuda somente em casos mais graves, o que reduz os riscos de contágio pela doença em ambientes hospitalares”, avalia a gerente de Atendimento e Enfermagem.

 [email protected]

Comments are closed.