Fitness, saúde e bem-estar em maior evento do mercado do sul do País

Entre os dias 20 e 22 de março, a capital paranaense será o foco do mercado de fitness, saúde e bem-estar do Brasil. A Curitiba Fitness Fair acontece no Pavilhão de Exposições do Parque Barigui e vai reunir atrações relacionadas ao universo fitness, como aulas, palestras, talks, campeonatos, além de expositores de produtos e serviços esportivos, de saúde, qualidade de vida e bem-estar.

“A Curitiba Fitness Fair tem como objetivo principal promover e fomentar o mercado fitness na região sul do Brasil, além de oportunizar interação e conexão entre diversos públicos, através de produtos, serviços, entretenimento, informação, conhecimento e conscientização que envolvem o condicionamento físico e o Wellness.”, explica Giselle Bassil, Administradora, Profissional de Educação Física e  Sócia-diretora Sport Hero Eventos, empresa organizadora da feira.

 

O EVENTO

Atrações não vão faltar para os três dias de evento. A começar pelo Expo, com mais de 50 expositores de produtos e serviços como moda fitness, alimentação saudável, nutrição, suplementos, equipamentos, acessórios esportivos, atividades físicas, entre outros.

 

Haverá também uma programação de palestras e talks para o público em geral, com temas relacionados à saúde, bem-estar, atividades físicas e motivação. Além disso, para quem quer mexer o esqueleto, o evento irá oferecer aulões de Funcional e Zumba. Uma novidade este ano é o Zumba Fest, que inicia suas comemorações de décima edição com participação especial na Curitiba Fitness Fair 2020, movimentando cada vez mais adeptos da modalidade.

 

Dois campeonatos também vão acontecer na Curitiba Fitness Fair 2020. Mais de 500 atletas de diversas regiões do país irão enfrentar dois dias de provas desafiadoras de condicionamento físico na CF League, um dos maiores e melhores campeonatos do país. E para completar, acontece também a competição de fisiculturismo revelação no Paraná: o II Troféu Curitiba de Fisiculturismo e Fitness promovidos pela IFBB-PR (filiada à International Federation of BodyBuilding & Fitness) com a participação de diversos atletas da região sul do país.

 

PÚBLICO

CURITIBA FITNESS FAIR é um evento destinado ao público geral, praticantes de atividades físicas, adeptos ao estilo de vida saudável e para quem está em busca de mais qualidade de vida, interessados em nutrição, atletas, estudantes, profissionais, gestores e empresários do setor.

 

SERVIÇO:

Curitiba Fitness Fair 2020

·           Expo

·           Palestras e Talks

·           Aulões

·           Zumba Fest (inscrições abertas)

·           CF League

·           II Troféu Curitiba de Fisiculturismo e Fitness IFBB

Local: Pavilhão de Exposições do Parque Barigui (Centro de Eventos Positivo) – Alameda Ecológica Burle Marx, 2886, Santo Inácio – Parque Barigui, Curitiba-PR.

 

Datas: 20, 21 e 22 de março de 2020.

Horários:

20/03 (Sexta-feira) – das 17h às 21h.

21/03 (Sábado) – das 9h às 22h.

22/03 (Domingo) – das 9h às 19h.

 

Valores de ingressos:

Entrada única: R$10,00

Ingressos promocionais:

R$15,00 (reentrada 1 dia)

R$20,00 (reentrada 3 dias).

 

Ponto de venda: Na bilheteria ou antecipado em www.curitibafitnessfair.com.br

 

Informações:

www.curitibafitnessfair.com.br

Instagram: @curitibafitnessfair

Facebook: Curitiba Fitness Fair

 

O MERCADO DO BEM-ESTAR

Uma cadeia global de terapias, exercícios, nutrientes e mais – viveu uma ascensão triunfante na última década. As percepções de milhões de pessoas sobre a importância da dieta, do cuidado com o corpo e das práticas saudáveis se transformaram, fortalecendo novos e vibrantes nichos de negócios. E, à medida que o cardápio do bem-estar se expande, os mercados relacionados, do comércio de alimentos à hotelaria, estão começando a oferecer produtos que refletem os valores de consumidores preocupados com corpo e mente.

Economia – A procura por uma vida mais saudável tem ajudado a indústria fitness nos últimos anos. A receita desse mercado cresce a uma média anual de 8,7% no mundo — e deve alcançar US$ 99,9 bilhões até o final deste ano, aponta relatório da Associação Internacional de Saúde, Raquete e Clube Esportivo (IHRSA). Mantendo esse ritmo de crescimento, a indústria valerá US$ 106 bilhões em 2020. De acordo com o relatório, existem 210 mil clubes de saúde e esportivos no mundo – quase 35 mil estabelecimentos só no Brasil.

Segundo a IHRSA, a indústria fitness tem potencial de crescer em países como Rússia, Polônia e Turquia. O estudo também identificou Oriente Médio, norte da África e América Latina como regiões com mais oportunidades para negócios dessa área.

Quando alguém decide adotar um estilo de vida mais saudável, não são beneficiadas apenas as academias. Diversos negócios saem ganhando, como os de nutrição esportiva (suplementos), tecnologia (monitores de condicionamento), moda (roupas e tênis para malhar) e até beleza (cosméticos específicos para esportistas). A indústria de atividades físicas movimenta perto de 2,1 bilhões de dólares no Brasil – a receita é a maior da América Latina e a terceira das Américas (em 2019). É verdade que, no ano passado, o país deixou o ranking dos dez que mais lucram com o fitness

Mas a academia não é a escolha principal de quem faz atividade física — essa é a preferência de 28% dos praticantes, de acordo com números da IHRSA. A maior parte (41%) malha ao ar livre. Caminhada e corrida são as modalidades mais populares.

De alguns anos para cá, atividades de todo tipo, como funcional, ioga, dança e luta, também passaram a reunir grupos em parques, praças, escadarias, terraços de shopping e até helipontos nos fins de semana. E aí moram algumas boas oportunidades.

 

Olho no futuro

Um fator considerado relevante para esse segmento é o envelhecimento da população. O aumento da expectativa de vida dos brasileiros — hoje de 76 anos, segundo o IBGE — vem influenciando a área fitness.

Métodos e rotinas de treinamento focados em força, mobilidade e equilíbrio, visando a saúde, a autonomia e a prevenção de acidentes entre o público mais velho, são as principais tendências apontadas pelo American College of Sports Medicine (ACSM). A população acima de 60 anos representa hoje 13% dos brasileiros, e a estimativa é que alcance 32% até 2060.

Se a área de beleza ainda engatinha no quesito fitness, a de suplementos esportivos já saiu das fraldas faz tempo. É a terceira maior do mundo e movimenta acima de 2 bilhões de reais, de acordo com dados da Associação Brasileira dos Fabricantes de Suplementos Nutricionais e Alimentos para Fins Especiais (Brasnutri) e da Associação Brasileira das Empresas de Produtos Nutricionais (Abenutri).

Das categorias de produtos, as proteínas respondem por 65% do consumo no país, seguidas pelos aminoácidos e energéticos (15% cada um) e hipercalóricos (5%).

Segundo especialistas do setor, estima-se que só 10% das pessoas que praticam exercícios regularmente sejam adeptas desses suplementos. Há, portanto, espaço para crescer.

Na tentativa de abocanhar novos consumidores, a indústria não perde tempo. Aposta, entre outras coisas, na snackfication (em que as pessoas comem refeições fracionadas e saudáveis ao longo do dia), tida como a principal tendência de alimentação para 2019 pela consultoria internacional Euromonitor, e na onda vegana e natural, com produtos sem ingredientes de origem animal nem itens artificiais, como adoçantes, corantes e conservantes.

Além de já existirem empresas com DNA 100% vegano no setor de suplementação, como a recém-criada Mother e a W Vegan, as grandes vêm colocando em seu portfólio itens com esse perfil, com proteínas derivadas de ervilha, ¬arroz e batata.

Tendências do fitness para 2020 no Brasil – Uma pesquisa inédita realizada pela revista americana ACSM’S Health & Fitness Journal traz dados inéditos que mostram as principais tendências do universo fitness para o Brasil no ano de 2020.

O exercício para perda de peso aparece no topo da lista. Frequentemente apontado como um problema de saúde mundial, o sobrepeso e a obesidade não são tratados de forma diferente nos países sul-americanos. Confira o ranking:

  1. Exercício para perda de peso: é a incorporação da prática de atividade física em programas de perda de peso.
  2. Estilo de vida saudável: um estilo de vida saudável é a prática baseada em evidências de ajudar as pessoas e seus familiares a adotar e manter comportamentos saudáveis que afetam a saúde e a qualidade de vida de todos. Eliminar o uso do tabaco, melhorar a alimentação, aumentar a prática de atividade física e moderar o consumo de álcool são exemplos de um estilo de vida saudável.
  3. Personal Training: essa tendência continua à medida que os atendimentos personalizados se tornam mais acessíveis online em academias/estúdios, em casa, condomínios e em locais de trabalho com instalações de condicionamento físico. O treinamento pessoal inclui testes de condicionamento físico e definição de metas com um cliente, além da prescrição de treinos específicos para as necessidades e metas individuais dos clientes.
  4. Programa de condicionamento físico para idosos: esta é uma tendência que se destaca e atende às necessidades de adequação do Baby Boom e gerações mais velhas. Esses indivíduos, em geral, têm mais dinheiro do que seus pares mais jovens, e as academias podem capitalizar nesse mercado crescente. As pessoas estão vivendo mais, trabalhando mais anos e permanecendo saudáveis e ativas por muito mais tempo.
  5. Treinamento funcional:essa é uma tendência de usar o treinamento neuro motor para melhorar o equilíbrio, a coordenação, a força e a resistência como foco na melhoria das atividades da vida diária. Os programas de exercícios refletem as atividades reais que alguém pode fazer durante o dia-a-dia.
  6. Certificação profissional: a busca pela atualização profissional por meio de cursos de extensão e aperfeiçoamento contribuem para o desenvolvimento profissional e inserção no mercado de trabalho.
  7. Treinamento intervalado de alta intensidade (HIIT):esses programas de exercícios frequentemente envolvem momentos curtos de exercícios de alta intensidade, seguidos de um breve período de descanso. Embora existam vários exemplos comerciais de HIIT, todos destacam intensidades mais altas (acima de 90% FCmáx.) durante os segmentos de maior intensidade, seguidos por períodos de descanso e recuperação.
  8. Personal training em grupo:essa tendência amplia o papel do personal trainer de um treinamento estritamente individual para o treinamento em pequenos grupos. O personal trainer trabalha com duas ou mais pessoas (mas em um pequeno grupo de menos de 5 pessoas) e oferece descontos para o grupo.
  9. Consultoria online:desenvolvido para a vivência de exercícios em casa e durante viagens, essa tendência usa a tecnologia de streaming digital (aulas ao vivo ou gravadas) para oferecer programas de exercícios em grupo, individuais ou instrucionais online. O treinamento online está disponível 24 horas por dia, 7 dias por semana e pode ser uma aula ao vivo (exercícios de transmissão ao vivo) ou pré-gravados.
  10. Treinamento esportivo:esta é uma tendência que incorpora o treinamento esportivo específico, especialmente para jovens atletas envolvidos nas mais diferentes práticas esportivas.
  11. Treinamento em circuito (Circuit training):um grupo de 6 a 10 exercícios (podendo ser em formato de estações) que são realizados um após o outro. Cada exercício é feito com um número específico de repetições ou por um período definido antes de ter um descanso rápido e passar para o próximo exercício.
  12. Atividades ao ar livre:inclui caminhadas, passeios e/ou corridas em grupos nos parques públicos, praças, praias ou no campo. Podem ser eventos curtos, de um dia inteiro ou excursões planejadas para caminhadas na semana.
  13. Avaliação física:esta é uma tendência em direção ao levantamento de dados, objetivando diagnosticar eventuais patologias, definir metas de curto, médio e longo prazo. As medições são necessárias para determinar os benefícios dos programas de condicionamento físico no manejo da doença e documentar o sucesso na mudança dos hábitos de vida.
  14. Apps de exercícios para smartphone:agora disponível para dispositivos móveis como celulares e tablets, aplicativos como o Nike Run Club e o MapMyRun ou Ride incluem prompts de áudio e visuais para iniciar e terminar o exercício e sugestões para seguir em frente. Alguns desses aplicativos podem acompanhar o progresso ao longo do tempo, bem como centenas de outras funcionalidades.
  15. Academias/estúdios boutique:são estabelecimentos que possuem serviços e atendimento diferenciados, com um ambiente sofisticado e agradável, incluindo longes para relaxar, vestiários luxuosos, restaurantes de comida saudável etc.
  16. Treinamento para crianças:programas específicos para crianças com foco na mudança de comportamento, incluindo atividade física, desenvolvimento neuromotor e alimentação.
  17. Academia de baixo custo (low cost):muitas razões levam os consumidores a academias de baixo custo, incluindo o custo de uma matrícula em uma academia tradicional. Este tipo estabelecimento oferece pouco do serviço pessoal oferecido por opções mais caras, porém com oferta de equipamentos, geralmente, com boa qualidade.
  18. Treinamento com pesos livres:pesos livres, halteres, kettlebells, medicine ball não são apenas inseridas aulas funcionais. Os professores começam ensinando a forma, movimento adequado para cada exercício e depois aumentam progressivamente a resistência assim que a forma correta é cumprida.
  19. Coaching de saúde / bem-estar:essa é uma tendência para incorporar a ciência comportamental nos programas de promoção da saúde e estilo de vida para os indivíduos. O coaching de saúde / bem-estar é um processo de desenvolvimento pessoal individual (e às vezes de pequeno grupo), auxiliando na definição de metas ou a aplicação de técnicas e ferramentas de coaching na prescrição do treinamento físico. O coach de saúde / bem-estar enfoca os valores, as necessidades, a visão e os objetivos de curto e longo prazo do cliente usando estratégias de intervenção para mudança de comportamento.
  20. Core training:esta é uma tendência que enfatiza a força e o condicionamento dos músculos estabilizadores do abdômen e das costas. O treinamento utiliza como acessórios bolas de estabilidade, bosu®, plataformas de oscilação e rolos de espuma. No treinamento básico geralmente há uma ênfase especial na postura.

O estudo foi publicado na revista ACSM’S Health & Fitness Journal no dia 30 de outubro de 2019. A produção, em parceria com a revista internacional, foi realizada por dois autores brasileiros: Paulo Costa Amaral e Deborah Palma, que trazem em seus currículos larga experiência nos assuntos de fitness e gestão.

O estudo contou com o apoio da Fitness Brasil na divulgação do questionário, que foi respondido por profissionais do segmento fitness, incluindo profissionais de Educação Física, professores universitários e gestores.

[email protected]

  • mercados beneficiados com a cultura fitness

Comments are closed.