Proteção de dados na internet

0
209

Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD), prevista para vigorar a partir de agosto deste ano, motiva o investimento em segurança cibernética

Informações sigilosas podem ser facilmente acessadas sem uma proteção ideal. Isso pode resultar tanto na perda de dados da empresa, como na utilização deles para fins de má fé. Para que essa segurança seja realizada da forma correta é preciso investir em Tecnologia da Informação.

O mercado já notou essa necessidade, tanto é que, em 2019, as empresas investiram US﹩ 4 trilhões nessa área, uma quantia que corresponde a 3,2% a mais do que no ano anterior. Segundo uma pesquisa do Instituto Gartner, 88% dos CIOs globais declararam que já adquiriram ou estão implantando soluções de proteção para seus negócios.

Uma grande motivação para o investimento em segurança cibernética é a Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais – LGPD (Lei Nº 13.709, de 14 de agosto de 2018), que está prevista para entrar em vigor em agosto deste ano. Ela abrange o setor público e privado e exige principalmente a segurança dos dados de clientes, tornando obrigatório o uso do armazenamento em nuvem e da criptografia de dados sensíveis.

Gabriel Ortiz, Co-founder e Solutions Architect da Nexcore, destaca que somente o uso da nuvem não é capaz de garantir a segurança do usuário. “É necessário investir na gestão eficiente de credenciais de acesso, com senhas fortes e periodicamente atualizadas. Assim, é possível evitar o uso indevido da credencial de um funcionário que não trabalha mais no local, a razão da maioria dos casos de comprometimento de informações”, salienta.

 

Proteção além da nuvem

A preocupação com a proteção de dados além do salvamento em nuvem já pode ser notada nos negócios. A pesquisa do Instituto Gartner também revelou que a principal medida de segurança adotada no ano passado foi a instalação de software de gerenciamento de risco. Além disso, as empresas também realizaram aportes de proteção na área de infraestrutura, a gestão de identidade de acesso dos funcionários e investiram em cuidados com os equipamentos de segurança de rede.

O uso da autenticação em dois fatores em dispositivos corporativos também é um meio de prevenir o acesso aos sistemas corporativos por terceiros. Por isso, o investimento na atualização da equipe de TI é fundamental, assim como em sistemas e ferramentas, como antivírus e firewalls, que previnem o sequestro de dados.

Ortiz ainda orientou que se houver a necessidade dos colaboradores usarem o celular para trabalhar, o ideal é que eles sejam empresariais, para que a conexão de rede seja gerenciada pela própria empresa. Outro método de segurança que pode ser adotado são os logins únicos, com prazo de validade determinado e restrições de acesso.

 

NEXCORE

Fundada em 2011, a Nexcore Tecnologia, oferece soluções tecnológicas em atendimento e comunicação Omnichannel para empresas que precisam otimizar e personalizar o relacionamento com seus clientes, é referência nacional no segmento e tem sua matriz em Curitiba (PR). Os produtos da Nexcore podem ser customizados de acordo com a necessidade de cada empresa e se adequam em empreendimentos de médio e grande porte. Acesse: www.nexcore.com.br.

Comments are closed.