Estudantes podem aproveitar a quarentena para participar de desafio com oportunidade de estágio internacional

Programa de estágio Make it Bright, da Japan Tobacco International, está com inscrições abertas. Veja o que fazer para participar

“Como oferecer melhores opções, produtos e experiências para consumidores, colaboradores e comunidades que atuamos?”, esse é o desafio lançado pela Japan Tobacco International (JTI) aos estudantes de todo o mundo para que possam conquistar uma vaga no seu programa de estágio global, o Make It Bright. As inscrições estão abertas até 2 de maio pelo site www.makeitbright.com. Com duração de seis meses, ele oferece uma oportunidade única de experimentar trabalhar em uma multinacional que vem crescendo de forma acelerada. Para conquistar a vaga, é necessário desenvolver um projeto inovador, uma ótima forma de aproveitar o tempo livre durante a quarentena. Caso o trabalho seja selecionado para a última etapa, deverá ser apresentado aos executivos da organização na sede global da empresa em Genebra (Suíça). De lá sairá a dupla vencedora que vai participar do estágio.

Após a inscrição, as ideias devem ser enviadas pelo site até o dia 15 de maio. Entre os temas sugeridos pela empresa estão:

  • Como podemos melhorar a experiência e a jornada de carreira dos colaboradores para construir uma aventura pessoal e profissional transformadora?

  • Como você definiria (ou redefiniria) a experiência do consumidor no futuro?

  • Que ideias e inovações poderíamos introduzir para maximizar o impacto social total da JTI?

Porém, não há limitação de assuntos, o importante, como ressalta a campanha de divulgação, é ser corajoso, ousado e original.

Para se inscrever e aproveitar essa oportunidade, é necessário cumprir alguns requisitos:

  • Ter entre 18 e 24 anos;

  • Fluência no inglês;

  • Estar motivado a inovar por meio da criação de projetos.

O processo também exige que os participantes formem duplas para participar. Os jovens que tiverem seus projetos selecionados, além de conhecerem a JTI, participarão de um treinamento e mentorias com líderes da empresa. A melhor ideia, selecionada por um júri qualificado, representará o Brasil na grande final em Genebra, na Suíça, e vai concorrer com duplas do mundo todo à vaga de estágio.

Quem conquistar a oportunidade irá trabalhar em uma organização reconhecida como Top Employer por três anos consecutivos no Brasil. “O Make It Bright é uma oportunidade realmente fantástica e proporciona experiências únicas e inesquecíveis para os jovens talentos do nosso país. É um programa disruptivo, inovador, colaborativo e que nos enche de orgulho”, afirma Leandro Pilatti, Gerente de Talentos e Employer Branding.

A viagem à Suíça, para apresentação dos projetos, deve acontecer em outubro de 2020, e o início do estágio em 2021. Porém, a empresa ressalta que se houver qualquer risco a saúde dos participantes devido à pandemia do Coronavírus o cronograma poderá sofrer alterações.

Estudantes brasileiros estiveram entre os finalistas em 2019

No ano passado, quando o programa foi lançado, quatro estudantes brasileiros foram à Genebra, na Suíça, para a última etapa do processo seletivo. Dois deles são do Rio Grande do Sul: André Lopes, de Passo do Sobrado, e José Henrique Brixius, de Santa Cruz do Sul, que atualmente está estagiando na JTI na área de Melhoria Contínua. A outra dupla de brasileiros que participou é de estudantes de São Paulo e chegou ao Top 5 do Make It Bright. Eles tiveram a oportunidade de participar de uma sessão de perguntas e respostas com os executivos da empresa. “O desafio me ensinou a ter um pensamento mais global, me fez abrir os horizontes e expandir os pensamentos. Me senti desafiado, o que me levou a um passo além, não aceitar o comum e o óbvio. Assim, sempre dar o meu melhor e acreditar que eu posso fazer mais”, comenta Levi Faria, 24 anos, parceiro de Gabriel Yanato Freitas, 22 anos, ambos estudantes de Engenharia de Produção na Universidade Estadual de Campinas.

“Desde quando descobrimos que iríamos representar nosso país foi muito emocionante, nos dedicamos e fomos recompensados com toda essa vivência. Participar de um desafio de nível internacional é algo para se levar para a vida”, afirma André, que tem 24 anos e cursa Direito na Universidade de Santa Cruz do Sul. Já José Henrique, estudante de Engenharia Civil na mesma instituição, destaca a evolução que teve com a possibilidade de conviver com pessoas de outras partes do mundo. “Essa experiência multicultural foi fantástica. Conseguimos aprender muito sobre como pessoas de diferentes culturas enxergam um mesmo problema. As diversas personalidades e visões de mundo reunidas em busca de um mesmo objetivo criou um espaço de muito aprendizado e troca de informações, sem deixar de lado a diversão”, analisa.

Para Ana Paula Freymuth, Especialista em Pessoas e Cultura da JTI, o Make It Bright possibilita uma experiência profissional única. “O programa é uma oportunidade ímpar na qual os jovens se desenvolvem, têm contato com outras culturas e participam de uma experiência desafiadora construindo um projeto. E para nós, na JTI, é fantástico poder nos aproximar desse público e contribuir na formação de novos líderes dessa geração” afirma.

Entre as melhores empregadoras do mundo 

Com seus mais de 40 mil colaboradores em 77 países, a Japan Tobacco International coleciona reconhecimento como uma das melhores empresas empregadoras do mercado, sendo certificada pelo Instituto Top Employer em 50 países.  Aqui no Brasil a empresa foi certificada pelo terceiro ano consecutivo em 2020, conquistando o terceiro lugar no ranking, e recebeu, pela primeira vez, a cerificação Top Employer América Latina.  [email protected]

Comments are closed.