Etiqueta cibernética para proteção de dados de clientes no home office

Crescente demanda pelo trabalho remoto requer ações para lidar com dados sensíveis fora do escritório

Confira 10 dicas da Allot para proteger dispositivos e informações

O avanço da Covid-19 já foi detectado em mais de 182 países e territórios com o número global de infecções ultrapassando 1 milhão. A pandemia global está afetando dramaticamente todos os aspectos de nossas vidas. E a cibersegurança não é exceção.

Com a necessidade do home office como forma de continuar as atividades mesmo em período de isolamento social, a proteção das redes domésticas, antes renegada ao segundo plano, é mais importante do que nunca.

Como fica a atenção à segurança da informação e ao sigilo de dados confidenciais quando os colaboradores não estão sob a mesma rede corporativa?

De acordo com dados de um estudo recente da nCipher, os erros dos funcionários continuam a ser a ameaça mais significativa para dados confidenciais (54%) e superam as preocupações com ataques de hackers (29%) ou ameaças internas maliciosas (20%).

Durante o horário normal, em um ambiente de escritório “padrão”, há um departamento de TI e todos os tipos de soluções voltadas à proteção das redes da empresa contra ameaças externas.

Mas o trabalho remoto sem as soluções de segurança aumenta exponencialmente os riscos de segurança. Em primeiro lugar, as redes domésticas não são tão protegidas quanto as empresariais. Ao “abrir a porta” das redes domésticas, as portas das empresas também são abertas.

Mesmo usando uma VPN (Virtual Private Network ou Rede Vitual Privada), se o notebook estiver infectado durante a conexão, toda a informação organizacional das empresas – e dos clientes – também estará comprometida.

E não estamos falando apenas de notebooks corporativos. Hoje a casa conectada conta com uma enorme variedade de dispositivos conectados como os assistentes digitais, as Smart TVs, os wearables, entre outros. Os assistentes digitais fazem o papel do coração da casa conectada e são, ao mesmo tempo, a porta de entrada para ameaças cibernéticas.

De acordo com Thiago Souza, responsável pela operação da Allot no Brasil, “o acesso a dados confidenciais de clientes pode acarretar danos irreparáveis para as empresas, considerando o sigilo e a confidencialidade de determinadas informações que são usadas de forma indevida por terceiros, podendo comprometer, inclusive, a existência do negócio”, explica o executivo em tom de alerta.

Como proteger seus dispositivos e informações

  1. Para começar, adote senhas consideradas fortes, sem cair na armadilha de usar data de nascimento ou números em sequência.
  2. Utilize autenticação em duas etapas e em todas as oportunidades, especialmente se utilizar aplicativos on-line.
  3. Como sempre, em momentos de estresse e incerteza, fique atento a possíveis tentativas de phishing. Elas estão em toda a parte!
  4. Acesse apenas o site oficiais de autoridades de saúde obter as informações mais recentes.
  5. Pense duas vezes antes de baixar anexos ou clicar em links em qualquer e-mail ou mensagem, especialmente de alguém que você não conhece pessoalmente.
  6. Não forneça seus dados ou detalhes pessoais em resposta a um e-mail ou site suspeito.
  7. Verifique sempre o endereço da Web de sites legítimos e digite-os manualmente em seu navegador.
  8. Evite instalar aplicativos “gratuitos” de fontes não oficiais – que não sejam o Google Play ou a App Store.
  9. Faça backup frequente dos arquivos e invista em uma solução de backup para os dados dos clientes. Isso pode salvar o negócio de uma empresa.
  10. Verifique se o seu provedor de acesso à internet oferece um serviço de segurança cibernética que protege redes Wi-fi e dispositivos conectados bloqueando várias ameaças online, incluindo aquelas relacionadas ao coronavírus.

Como especialista em segurança, Thiago indica que segurança da casa conectada aos poucos passará dos usuários para os provedores de acesso a internet. Essas empresas estão na linha de frente para abordar esse novo mercado. “Algumas soluções como o HomeSecure combate os ataques cibernéticos com mecanismos de segurança que se complementam, fornecendo proteção à rede doméstica do usuário, aos dispositivos conectados e ao próprio roteador. Adotar a abordagem em várias camadas protege a rede doméstica de diferentes tipos de ameaças, sem depender de um vetor de ataque específico”.

Comments are closed.