5 motivos para as espinhas entrarem em verdadeira erupção na sua pele durante a quarentena

A rotina de skincare e o medicamento prescrito pelo médico até ajudam, mas alguns hábitos podem estar colocando tudo a perder

5 motivos para as espinhas entrarem em verdadeira erupção na sua pele durante a quarentenaDurante os dias úmidos e quentes de verão, as espinhas incômodas, os poros abertos e o aspecto congesto da pele oleosa são, para muitos, simplesmente um fato inevitável da vida – você aprende a lidar com eles. “Mas a forma como lidamos com a oleosidade e acne no verão difere da maneira como devemos tratar os problemas no inverno. No frio, se sua pele estiver naturalmente mais seca, não devemos ressecar ainda mais a pele usando máscara de argila ou peróxido de benzoíla na tentativa de se livrar da acne”, afirma o dermatologista Dr. Abdo Salomão Jr, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia e especialista em tecnologias dermatológicas a laser. “Uma boa maneira de atuar contra esse problema de maneira efetiva é por meio da tecnologia DermaShower, a nova ponteira da plataforma Solon, que atua na eliminação das bactérias, auxilia na absorção de ativos dermatológicos, além de melhorar a cicatrização de úlceras, feridas e procedimentos cirúrgicos. DermaShower é um plasma que capta o oxigênio do ar ambiente e o transfere para a placa de plasma frio, convertendo o oxigênio em ozônio. O ozônio por si só já possui propriedades bactericidas e bacteriostáticas (impede o crescimento das bactérias), o que colabora para o tratamento da acne”, afirma o dermatologista Dr. Abdo Salomão Jr. Mas com o isolamento social, essa virou uma excelente opção para a reabertura das clínicas, mas a partir de agora é necessário tomar cuidado com alguns pontos que podem estar piorando o processo da acne. “Uma série de fatores nessa quarentena pode contribuir para a formação ou piora da acne nesse período”, afirma a dermatologista Dra. Claudia Marçal. Vamos a elas:

Mesmo com a pandemia, você continua tocando no seu rosto

O toque no rosto foi advertido repetidamente por espalhar o coronavírus, mas também pode espalhar sujeira, óleo e bactérias no rosto, o que pode entupir os poros. “Suas mãos entram em contato com toneladas de coisas diariamente – maçanetas, telas de celular gordurosas etc. – e essa transferência de bactérias pode facilmente sujar a sua pele, propiciando o entupimento do poro e a inflamação. Isso explica o motivo pelo qual, mesmo no frio e sem produção excessiva de oleosidade, ainda há acne”, afirma o Dr. Abdo Salomão.

“Hidratação? Oi?”

Sim, sua pele é oleosa e precisa de hidratação! A acne tende a surgir principalmente em peles oleosas, o que faz com que grande parte das pessoas que possuem acne e pele oleosa parem de utilizar hidratantes na tentativa de dar fim à condição. Porém, o que poucos sabem é que o teor de óleo e água na pele são questões separadas. “Você pode ter pele oleosa e propensa à acne, mas ainda não ter hidratação adequada, o que estimula o organismo a produzir mais óleo, piorando ainda mais o quadro acneico. Por isso, se você possui a pele oleosa, é necessário dosar a quantidade de água e óleo na pele, utilizando preferencialmente um hidratante oil-free”, explica a dermatologista Dra Paola Pomerantzeff, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia. Ela recomenda que essa hidratação seja feita após a limpeza e tonificação da pele, com produtos em forma de gel, sérum e com textura oil-free.

Você está se alimentando muito mal

Comer muito doce, carboidrato, derivados do leite e frituras pode representar um grande problema. Segundo a Dra. Claudia Marçal, alimentos ricos em carboidratos e farinha branca aumentam a produção de insulina, substância que favorece a produção de hormônios que, assim como os alimentos gordurosos, estimulam a pele a secretar grandes quantidades de óleo e de sebo, o que aumenta a probabilidade de desenvolver acne. “Sobre o leite, diversos estudos têm relacionado o consumo excessivo de leite ao surgimento da acne sob a teoria de que os hormônios do laticínio podem promover o estímulo da atividade hormonal, da inflamação e da produção de sebo e bactérias, fatores que estão diretamente associados a doença”, afirma a dermatologista. O excesso de alimentos ricos em Ômega-6 (como milho, soja e carne vermelha) na dieta também pode aumentar o risco do aparecimento de acne, isso porque são alimentos ricos em ácidos graxos do ômega-6, substância com efeitos que favorecem a inflamação. “As recomendações alimentares para pacientes com acne incluem alimentos ou suplementos contendo probióticos, ácidos graxos ômega-3, zinco, antioxidantes, fibras e vitamina A. Alimentos com zinco têm papel importante para o controle da produção de sebo, de acordo com estudos”, afirma a dermatologista Dra. Paola Pomerantzeff.

Seu sono está péssimo

A ansiedade está fazendo estragos, principalmente prejudicando o sono. “Durante o dia, acumulamos pensamentos e temos a liberação hormonal do cortisol. E, à noite, que é, teoricamente, o momento que devemos desligar, ocorre o pico dessa ansiedade, pois não tivemos um dia equilibrado e não conseguimos processar toda essa informação. Por isso, normalmente, muitas pessoas não conseguem dormir”, afirma o cirurgião plástico Dr. Mário Farinazzo, membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica. “Durante o sono, o organismo faz com que seus hormônios entrem em equilíbrio e mantenham tudo funcionando corretamente, inclusive para a pele”, completa o cirurgião plástico. Segundo a Dra. Paola, quando dormimos mal, há um aumento dos níveis de cortisol, o que leva a uma série de alterações no organismo. “Dessa forma, o ideal é que você durma pelo menos 8 horas por noite”, afirma a dermatologista.

O estresse te dominou completamente

O lado emocional e o estresse podem agravar ou desencadear dermatoses. “E esse momento de estresse e ansiedade que estamos vivendo vem desencadeando muitos problemas na pele das pessoas. Talvez o mais comum seja oleosidade e acne. O estresse e a ansiedade levam ao aumento do cortisol no organismo, hormônio que desencadeia o maior estímulo de produção nas glândulas da pele”, afirma a Dra. Paola. Além disso, segundo a Dra. Claudia Marçal, as descargas constantes de adrenalina e cortisol na corrente sanguínea é capaz de potencializar o estado inflamatório das células da pele, o que prejudica o tratamento da acne. “Exercício físico e meditação são indicados para diminuir o cortisol”, afirma a Dra Paola Pomerantzeff. Aliás, a meditação é quase uma unanimidade nas dicas dos médicos. “A prática da meditação, pelo menos 15 minutos por dia, é bem potente nesses momentos, principalmente por conta da ansiedade e de estar pensando em muitas coisas ao mesmo tempo”, explica o Dr. Mário Farinazzo.

Por fim, os médicos lembram que é importante entrar em contato com o seu dermatologista por telemedicina, já que a acne tem causas multifatoriais que precisam ser investigadas para definição do melhor tratamento.

FONTES:

*DR. ABDO SALOMÃO JR: Doutor em Dermatologia pela USP (Universidade de São Paulo). É sócio Efetivo da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), Membro da American Academy of Dermatology (AAD), Sociedade Brasileira de laser em Medicina e Cirurgia e do Colégio Ibero Latino Americano de Dermatologia. Professor universitário, Dr. Abdo Salomão Jr. ministra aulas nos principais congressos nacionais da especialidade. Além disso, já deu aulas na Austrália, Itália e Coréia do Sul. É uma referência em conhecimento de lasers e tecnologias para fins dermatológicos e estéticos. Diretor da Clínica Dermatológica Abdo Salomão Junior.

*DRA. CLAUDIA MARÇAL: É médica dermatologista, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), da American Academy Of Dermatology (AAD) e da Sociedade Brasileira de Cirurgia Dermatológica (SBCD). É speaker Internacional da Lumenis, maior fabricante de equipamentos médicos a laser do mundo; e palestrante da Dermatologic Aesthetic Surgery International League (DASIL). Possui especialização pela AMB e Continuing Medical Education na Harvard Medical School. É proprietária do Espaço Cariz, em Campinas – SP.

*DR. MÁRIO FARINAZZO: Cirurgião plástico, membro Titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP) e Chefe do Setor de Rinologia da Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Formado em Medicina pela Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), o médico é especialista em Cirurgia Geral e Cirurgia Plástica pela Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), Professor de Trauma da Face e Rinoplastia da UNIFESP e Cirurgião Instrutor do Dallas Rinoplasthy™ e Dallas Cosmetic Surgery and Medicine™ Annual Meetings. Opera nos Hospitais Sírio, Einstein, São Luiz, Oswaldo Cruz, entre outros. www.mariofarinazzo.com.br

*DRA. PAOLA POMERANTZEFF: Dermatologista, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) e da Sociedade Brasileira de Cirurgia Dermatológica (SBCD), tem mais de 10 anos de atuação em Dermatologia Clínica. Graduada em Medicina pela Faculdade de Medicina Santo Amaro, a médica é especialista em Dermatologia pela Associação Médica Brasileira e pela Sociedade Brasileira de Dermatologia, e participa periodicamente de Congressos, Jornadas e Simpósios nacionais e internacionais. http://www.drapaola.me/

[email protected]