Barbearias reabrem com cuidados e clientes comemoram

0
614

Cabelos compridos, cortes improvisados em casa, barbas rebeldes, bigodes desalinhados. Depois de enfrentar problemas como estes durante um longo período, por conta do fechamento das atividades não essenciais, os fieis clientes das barbearias comemoram a volta gradual deste tipo de estabelecimento. Com a adoção de medidas preventivas, os salões exclusivos para homens vão se adaptando para continuar trabalhando sem comprometer a segurança de clientes e equipes.

A Navalha, Beer & Co, referência em Curitiba no segmento, reabriu adotando as medidas preventivas divulgadas pelos órgãos de saúde. Para evitar aglomerações, os atendimentos passaram a ocorrer somente com hora marcada, e cada agendamento é feito com uma folga para que o cliente já chegue, sente na cadeira e seja atendido. Além disso, todos os profissionais atuam com máscaras. A higienização teve cuidados redobrados: após cada pessoa atendida, tudo é higienizado com álcool gel, da cadeira até tesouras, pentes e demais utensílios. “As lâminas de barbear, vale ressaltar, já eram do tipo descartável. Ou seja, depois de feita a barba, vão para o lixo. Para barbear, o uso de luvas também era o procedimento adotado”, conta o barbeiro Marcelo Arruda. “Agora com as máscaras e demais cuidados, os clientes estão se sentindo bem seguros”.

O também barbeiro Allan Fonseca completa: “depois de quase um mês com a barbearia fechada, quando reabrimos tínhamos vários clientes fieis desesperados”. Segundo ele, era comum receber mensagens do tipo: “por favor, quando é que vocês voltam? Socorro!”. O representante comercial Robson Portante, 42, era um destes casos. “Fiquei mais ou menos 90 dias sem cortar a barba e o cabelo, pois a barbearia fechou bem perto da data que pretendia ir. Como lâmina de barbear normal me causa alergia, não cheguei nem a fazer a barba em casa”, conta. “Nunca deixei tanto tempo sem dar um tapa no visual, estava ficando louco. Quando a barbearia voltou, logo fui resolver o problema”.

Segundo ele, a barbearia também é um espaço no qual o homem relaxa e o barbeiro acaba virando um amigo. Tudo isso fazia falta. “Estamos passando por um momento nunca visto no mundo. Todos estão sofrendo com a situação e a única coisa que todos temos que ter é perseverança e muita paciência, por que isso vai passar”, sintetiza Portante.

O barbeiro Juliano Fernandes, o “Turcão”, outro integrante da equipe da Navalha, confirma que na reabertura não faltaram histórias cômicas. “No retorno a gente tinha que concertar muitos cortes desastrados que mulheres de clientes tentaram fazer”, recorda.

Luis Yerickson Espinoza Toro, o “Gringo”, também profissional da Navalha Beer, comenta que os clientes barbudos estavam entre os que mais sofreram com o fechamento das barbearias. “Alguns chegaram a tirar a barba, porque não conseguiam fazer sozinhos em casa. A maioria manteve comprida mesmo, e ao retornar contou que estava com saudades de uma barba bem feita”.

Apesar de manterem o bom humor, uma característica das barbearias, os barbeiros ressaltam a seriedade das medidas preventivas adotadas. “Nós, barbeiros, também temos família, incluindo parentes idosos. Por isso a clientela pode ter certeza que estamos seguindo à risca todos os cuidados de prevenção”, conclui Turcão.

Navalha, Beer & Co.

Endereço: Rua Martim Afonso, 1059 – Mercês, Curitiba – PR
Telefone: (41) 3040-7007
WhatsApp: (41) 99983- 8589
Funcionamento: de segunda a sábado, das 10h as 20h