Ocupação dos hotéis de Ponta Grossa cai 82% desde o início da pandemia de Covid-19

Dado negativo é sinal de alerta para a hotelaria da cidade

Desde o início do isolamento social motivado pela pandemia de Covid-19, a hotelaria vem registrando queda nas diárias.

Na região dos Campos Gerais, segundo o Ponta Grossa Campos Gerais Convention & Visitors Bureau, as reservas começaram a ser canceladas na segunda semana de março, quando a taxa de ocupação estava em 77% no dia 14 e caiu para 7% em cerca em uma semana, fechando o mês em 41%.

Com a manutenção do isolamento social, o setor amargou números negativos e teve a taxa de ocupação mais baixa já registrada em abril: 13%. Somando os números, desde as primeiras reservas canceladas até o dia 31 do último mês, a ocupação dos hotéis ponta-grossenses caiu 82%.

Entidades e pessoas estão unidas para enfrentar a crise causada pelo vírus, como o Convention Bureau, que, segundo o diretor, Henrique Plattek, está em “alerta máximo buscando soluções e ações em conjunto para diminuir os impactos econômicos, acelerar a recuperação e dar apoio na busca de informações”.

Para o presidente do Sindicato de Hotéis, Restaurantes e Bares dos Campos Gerais, Daniel Wagner, o momento é de sobrevivência.

“Temos que, neste momento, nos encolher até passar o ‘furacão’, utilizando as medidas do Governo Federal como suspensão dos contratos de trabalho, redução da jornada de trabalho, banco de horas negativo, entre outras”.

Segundo Daniel, os custos fixos continuam os mesmos, com ou sem hóspedes, por isso o setor precisa de ajuda do Governo. “Se não houvessem esses recursos, como a MP 944, várias empresas já teriam fechado”.

Para ele, a hotelaria vai demorar mais tempo para retomar as atividades e se recuperar. “Nesses casos precisamos que medidas sejam prorrogadas, por exemplo a suspensão de contratos por pelo menos mais 60 dias, e quem sabe o financiamento da Folha de Pagamento da MP 944”, finaliza.

Segundo o Convention, nos Campos Gerais do Paraná há mais de 30 demissões na hotelaria desde março e cerca de 40 hotéis reduziram a equipe, deram férias coletivas ou demitiram. Atualmente, cerca de dez empresas estão fechadas para atendimento.

O Premium Vila Velha faz parte dos hotéis com atendimento, porém com equipe reduzida. Para Alecsandra Hypólito, gerente da empresa, o momento é preocupante.

“A queda da taxa de ocupação gera uma preocupação sem precedentes, pois o setor hoteleiro é responsável por uma fatia grande de geração de empregos, sejam, efetivos ou terceirizados, que infelizmente com essa parada brusca, acabou refletindo em demissões e cancelamentos de contratos”, finaliza.

Para Alecsandra, eventos cancelados, como a Agroleite responsável por lotar os hotéis da região, aumentam ainda mais a preocupação dos empresários e gestores da hotelaria, pois a recuperação ficará somente para 2021.

Segundo mapeamento do Convention Bureau, quatro grandes eventos foram cancelados, o que representa cerca de R$200 milhões que deixarão de circular na economia da região neste ano.

Os dados estão disponíveis no site do Ponta Grossa Campos Gerais Convention Bureau www.pontagrossacvb.com.br.

Comments are closed.