Oferta tecnológica e redução da taxa Selic movimenta mercado imobiliário

0
350

Consumidor que busca investir em residência própria, opta por empreendimentos que oferecem sistemas de automação

 

O isolamento social que o brasileiro vem vivenciando desde o final de março deste ano altera diretamente o comportamento do consumidor. Entre essas implicações está a dependência da tecnologia, a redução de custos e a valorização da casa onde reside.

Economizar é a palavra do momento. Em casa, as pessoas apertam as contas evitando gastos desnecessários. Nessa proposta, os empreendimentos mais modernos lançados pelas construtoras colaboram com esse momento que vivemos e que provavelmente mudará nosso modo de agir. Exemplo é o empreendimento Bosc Eco Residence, da Incorporadora Piemonte que está em fase final da construção. O residencial trouxe a Curitiba, conceitos de sustentabilidade e tecnologia, o empreendimento contempla placas fotovoltaicas que proporciona ao condomínio uma redução em até 90% da conta de luz da área comum, consequentemente reduzindo a taxa de condomínio.

Segundo Rafael Medeiros, Gerente de Engenharia Construtora e Incorporadora Piemonte, o Bosc Eco Residence contempla toda uma estrutura para implantação de sistema de aspiração central, que torna a limpeza por meio de aspirador mais fácil e cinco vezes mais potente que um aspirador normal, com redução de barulho e praticidade para o morador.

“O investimento em tecnologia, não apenas nas diversas fases da construção, mas também no empreendimento finalizado, é premissa da Construtora e Incorporadora Piemonte”, salienta Rafael. “A tecnologia hoje deixa de ser um luxo e passa a ser uma necessidade que as pessoas buscam. As inovações e tecnologias oferecidos pela Piemonte, geram economia de energia, facilitação na vida das pessoas e aumenta a eficiência do dia a dia do morador”, enfatiza. “Além disso, com o sistema de personalização e as variedades de plantas oferecidos pela Piemonte, o cliente recebe sua unidade do seu jeito e pronta para morar, evitando assim, transtornos com obras pós entrega como retirada de paredes, instalação de piso, e rebaixo de gesso”, complementa.

Com o isolamento social, não apenas a população intensificou e otimizou a tecnologia, mas como também as empresas. No caso da Construtora e Incorporadora Piemonte, as visitas ao imóvel, como as vendas e assinatura de contrato estão sendo realizadas online. “O portfólio virtual dos empreendimentos, oferecem todas as informações necessárias sobre o imóvel, dando a possibilidade de um tour virtual dos apartamentos decorados, com a segurança que o cliente merece nos dias de hoje e com a proteção necessária”, comenta José Paulo Campos Filho, gerente de vendas. Segundo ele, com mais tempo em casa, os clientes podem observar melhor cada ambiente, tirar as dúvidas e planejar o investimento com auxílio dos corretores, seja por whatsapp, chat, email ou chamadas de vídeo.

“Já as assinaturas dos contratos são feitas por meio de uma plataforma digital, com o Certificado ICP-Brasil, que dá toda a segurança e validade para a transação, onde tem-se o carimbo do tempo, ou seja, todas as informações adicionais como dia, hora, em que a assinatura foi realizada, bem como o rastreamento de todos os documentos originais necessários para a realização do negócio”, explica Simone Mocelin, gerente de crédito e contrato.

 

Investir agora?

 

Uma pesquisa realizada pela Brain Inteligência Estratégica, consultoria especializada no setor imobiliário, estima que, mesmo diante do atual cenário de pandemia, muitas pessoas mantêm o desejo de comprar um imóvel ainda este ano. Divulgado no mês passado, o levantamento ouviu 600 pessoas com idade média de 41 anos e concluiu que 53% dos entrevistados pretendem fechar contrato com incorporadoras nos próximos meses. A pesquisa foi desenvolvida entre os dias 20 e 27 de março junto a 600 pessoas e 362 empresas.

Alguns fatores publicados na última semana ecoam positivamente para o mercado imobiliário. O Comitê de Política Monetária (COPOM) cortou a taxa básica de juros (Selic) em 0,75 ponto percentual, de 3,75% para 3% ao ano, uma nova mínima histórica. Outra novidade anunciada para o setor é a extensão do prazo de carência para seis meses para financiamento de imóveis novos, assumidos pela Caixa Econômica Federal, somando o montante de R$ 43 bilhões destinados ao crédito imobiliário.

Hoje o investimento em imóveis é uma excelente opção para proteção do dinheiro. Segundo José Paulo, comprar um imóvel hoje é uma alternativa segura de investimento. “O momento é propício, não somente pelos valores dos imóveis, mas pela facilidade em financiamento junto as incorporadoras”, finaliza.

Comments are closed.