Empresas do Paraná são selecionadas para 2ª fase do Conecta Startup Brasil

Quatro startups paranaenses seguem para a fase de validação e lançamento no mercado, com aporte de R$ 30 mil em bolsas

Empresas do Paraná são selecionadas para 2ª fase do Conecta Startup Brasil

André Datsch e Fernando Osmarini, da LeadFinder Marketing e Tecnologia, esperam aumentar a carteira de clientes e ter ainda mais visibilidade com o programa. Crédito da foto:Divulgação.

Quatro empresas do Paraná estão entre as 50 que foram selecionadas para a Fase 2 do Conecta Startup Brasil, programa de apoio a startups e empreendedores em estágio inicial (early stage), que tem à frente o Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações, a Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI), a Softex, e como parceiro executor o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq).

Entre as startups paranaenses selecionadas estão a Cor.Sync (Curitiba), NextCam (Curitiba), Alien House (Pato Branco) e LeadFinder Marketing e Tecnologia (Dois Vizinhos). Na segunda fase no Programa, focada na validação da solução e lançamento no mercado, serão aportados recursos de até R$ 30 mil em bolsas do CNPq. Com duração de 90 dias, as atividades incluem conteúdos de pré-aceleração, mentorias e trabalho de acompanhamento.

Já na fase 3, focada na validação do modelo de negócio e busca de clientes, o aporte financeiro em bolsas é de R$ 50 mil, com a seleção de 25 empresas. A última fase terá 10 empresas participantes, que receberão aporte financeiro direto de até R$ 100 mil.

LeadFinder Marketing e Tecnologia, de Dois Vizinhos, sudoeste do Paraná, está na fase 2 e comemora a conquista de novos clientes através do Programa. “Pudemos nos aproximar de empresas de relevância nacional. Nossa expectativa é ficar entre as 25 que irão para a próxima etapa, aumentar nossa carteira de clientes e ter ainda mais visibilidade nacional”, projeta o CEO, Fernando Osmarini.

Há dois anos no mercado, o empresário lembra que através do Sebrae/PR foi possível formatar o modelo de negócio da startup e se relacionar com outras empresas e possíveis clientes. “Buscamos cada vez mais maturidade, mas o Sebrae/PR teve papel fundamental no início da startup, promovendo networking e nos dando o todo suporte necessário. Agora, seguimos na busca de mais clientes em todo o Brasil”, analisa.

O fundador e CEO da startup curitibana Cor.Sync, Raul de Macedo, conta que a aprovação em primeiro lugar para a fase 2 do Conecta Startup Brasil abriu a oportunidade de incubação no Hospital Albert Einstein, em São Paulo, e de participar de um programa de aceleração, em Florianópolis.

“A primeira fase do programa, dedicada à Conceituação, nos ajudou na validação do problema através de seções virtuais de mentorias e de acompanhamentos. Muitas vezes, na jornada empreendedora, cometemos o erro de ir direto para o desenvolvimento do produto, sem conversar diretamente com os clientes e conhecer suas dores. O programa nos oportunizou focar nas necessidades deles”, analisa. Segundo ele, a bolsa de R$ 20 mil, na primeira etapa, possibilitou a dedicação integral ao projeto. A estimativa é operar no mercado em um ano.

Para o consultor do Sebrae/PR, Elizandro Ferreira, a seleção de empresas do Paraná reforça o trabalho de fortalecimento do ecossistema de inovação no Estado. “É cada vez mais evidente o nível de maturidade das startups criadas no Paraná, que têm buscado a participação em programas nos quais concorrem empresas de todo o País. Com isso, conseguem ainda mais visibilidade e reconhecimento”, considera.

Comments are closed.