Sem aulas presenciais, estudantes sentem falta dos amigos

0
112

Mais que espaço para gerar conhecimento, escolas são lembradas como ambiente onde nascem grandes amizades

Escolas fechadas, aulas remotas. As instituições de ensino parecem ter resolvido o problema das crianças e adolescentes com a tecnologia, certo? Errado. Segundo o diretor do Colégio Positivo, Celso Hartmann, a escola não se resume às aulas ou ao conteúdo. “O ambiente escolar é muito mais que isso. É um espaço que simula a realidade da convivência em sociedade, estimula a prática da cidadania e proporciona a criação de laços de amizade que duram para sempre”, enfatiza. Uma pesquisa informal realizada on-line com cerca de 20 mil estudantes da rede de ensino sinalizou que o que eles mais sentem falta neste período de pandemia é do contato com os amigos.

Foi o que disse a estudante Valentina Binotto de Souza, de 10 anos, do Colégio Positivo – Master, de Ponta Grossa (PR). “Estou com muitas saudades das professoras, das auxiliares, das professoras que cuidam do pátio e dos amigos, que fazem muita falta. Quando nos reencontrarmos, vamos precisar de um abraço muito forte. E também temos que agradecer porque temos a internet para nos comunicarmos, pois tem gente que não tem nem isso para falar com os amigos”, ressalta.  “Tenho fé que essa pandemia vai acabar logo e a gente vai se reencontrar logo, logo”, finaliza.

Amigos para sempre

Os laços de amizade criados há mais de 10 anos no colégio mantêm Mateus Fagundes e Paulo Guilherme Giffhorn amigos até os dias de hoje. Paulo cursa Direito e Mateus Engenharia Civil, mas a separação no Ensino Superior não abalou o alicerce da amizade que desenvolveram na infância. “Toda vez que nos vemos é como se nunca tivéssemos passado sequer um dia longe do outro; com certeza ele é o meu irmão de outra mãe. Para quem nos conheceu no colégio, Paulo é sinônimo de Mateus e Mateus de Paulo” afirma Paulo Guilherme. Os dois se conheceram em 2010, quando Paulo entrou no Colégio Positivo.

Desde o início, a amizade dos dois foi marcada por inúmeras conquistas. Eles participaram juntos de diversos jogos de Futsal – dos quais venceram oito campeonatos; fizeram parte do projeto “Mini Teatro” – desenvolvido pela equipe de Matemática, além do histórico invicto de primeiros lugares, na Mostra de Ciências do colégio.

“Antes mesmo de começarmos o desenvolvimento dos projetos, fazíamos um “pacto” de comprometimento, para não deixar a peteca cair e darmos o nosso melhor”, conta Paulo Guilherme. Em 2016, eles desenvolveram um sistema de aquecimento inteligente capaz de evitar que aquela água inicial do chuveiro de aquecimento a gás, bastante fria, não tivesse a única função de ir para o ralo. O projeto venceu não apenas a feira de ciências do colégio, mas foi selecionado para ser apresentado na maior feira de ciências do Brasil, em São Paulo e, de lá, foram convidados a participar do III Seminário Internacional de Práticas Pedagógicas Inovadoras (SIPPI), em Curitiba (PR), onde prestaram um relato das experiência vividas no colégio.

 

Sobre o Colégio Positivo 

O Colégio Positivo compreende oito unidades na cidade de Curitiba, onde nasceu e desenvolveu o modelo de ensino levado a todo o país e ao exterior. O Colégio Positivo – Júnior, o Colégio Positivo – Jardim Ambiental, o Colégio Positivo –  Ângelo Sampaio, o Colégio Positivo – Hauer, o Colégio Positivo – Internacional, o Colégio Positivo – Água Verde, o Colégio Positivo – Boa Vista e o Colégio Positivo – Batel atendem alunos da Educação Infantil ao Ensino Médio, sempre combinando tecnologia aplicada à Educação, material didático atualizado e professores qualificados, com o compromisso de formar cidadãos conscientes e solidários. Em 2016, o grupo chegou em Santa Catarina – onde hoje fica o Colégio Positivo – Joinville e o Colégio Positivo – Joinville Jr. Em 2017, foi incorporado ao grupo o Colégio Positivo – Santa Maria, em Londrina (PR). Em 2018, o Positivo chegou a Ponta Grossa (PR), onde hoje está o Colégio Positivo – Master. Em 2019, somaram-se ao Grupo duas unidades da escola Passo Certo, em Cascavel (PR), e o Colégio Semeador, em Foz do Iguaçu (PR).

Comments are closed.