Tire suas dúvidas sobre afecções do quadril seguindo os Talk Shows da Sociedade Brasileira de Quadril

0
209

Tire suas dúvidas sobre afecções do quadril seguindo os Talk Shows da Sociedade Brasileira de Quadril

A SBQ já programou quatro debates ao público nos meses de agosto e setembro

Começa nesta terça-feira, dia 4 de agosto, às 19h30, uma série de Talk Shows com os quais a Sociedade Brasileira de Quadril – SBQ – vai esclarecer todas as dúvidas sobre dor no quadril, prevenção, tratamentos não invasivos, tratamentos cirúrgicos, tipos e duração de próteses.

O Talk Show, cujo tema é ‘O que é e quando realizar a troca da prótese do quadril’ poderá ser acompanhado pelo canal da SBQ no YouTube: https://youtu.be/xGhSawwZcvo.

A apresentação será feita pelo cirurgião de quadril, Leandro Alves de Oliveira, de Goiânia/GO e o debate que responderá às principais perguntas sobre o tema estará a cargo de dois dos maiores especialistas brasileiros, Ademir Schuroff e Luiz Sergio Marcelino Gomes.

No dia 11 de agosto, no mesmo horário, o tema do Talk Show será ‘Qual prótese meu médico vai colocar no meu quadril’, no dia 25 de agosto a discussão versará sobre ‘Porque meu quadril dói?’ e no dia 1º de setembro ‘O que pode complicar na prótese total do quadril?’. Todas as apresentações serão feitas por médicos especializados dos vários Estados brasileiros.

                O primeiro Talk Show promovido pela SBQ foi em 30 de junho e pelo sucesso a entidade decidiu ampliar a programação. Na primeira edição, o tema tratado era ‘Tenho artrose do quadril: e agora?’ e foi apresentado pelo próprio presidente da SBQ, Giancarlo Polesello, e pelos especialistas Marcos Giordano, do Rio de Janeiro, que responde pela Comissão de Educação Continuada da SBQ e outro membro da Diretoria da entidade, Paulo Silva, de Goiás.

O responsável pela Comissão de Comunicação da SBQ, Marco Pedroni, enfatiza que os Talk Shows não são apenas para quem sofre com doenças do quadril, “mas também para a pessoa saudável, que precisa saber como se prevenir para evitar os problemas degenerativos que, em longo prazo, podem tornar necessária uma cirurgia”.