Como melhorar a saúde financeira de uma companhia

0
96

A pandemia do coronavírus trouxe um dado alarmante: segundo pesquisa do IBGE, 522,7 mil empresas, de um total de 1,3 milhão, encerraram suas atividades temporária ou definitivamente na primeira quinzena de junho – isso corresponde a quase 40% de taxa de fechamento.

Mas, antes mesmo de se pensar em COVID-19, segundo dados do SEBRAE,  muitas empresas fecham suas portas com menos de um ano de atuação. Dessas, 7% fecham por falta de lucro, 20% encerram o negócio por falta de capital e quase 50% dos pequenos empresários do Brasil não sabem precisar se têm lucro ou prejuízo.

Pensando nisso, o empresário Marcos Fernandes, fundador da Valore Investimentos – ranqueado entre os três principais escritórios da XP Investimentos do Brasil no segmento empresas – e a executiva da área educacional, Andreia Caldani, criaram a XSchool, escola com o objetivo de transformar a cultura financeira das empresas.

A XSchool alia a expertise do mercado financeiro com novos modelos de educação, unindo conhecimento, consultoria e mentoria em cases práticos desenhados em conjunto com a empresa, com o propósito da criação de novos hábitos e rituais empresariais, por meio do conceito lifelong learning, em que o aprendizado é contínuo e a assimilação do conhecimento se dá a partir da evolução do projeto.

“A boa cultura financeira numa organização vem do MPC (Muitas Pequenas Coisas). São os hábitos e rituais que conduzem a jornada. A melhoria da performance e os bons resultados são as consequências, eles são a validação da estratégia e o motivo de celebração”, explica a co-fundadora da XSchool, Andreia Caldani.

DNA da empresa – Como funciona?

O time da XSchool, primeiramente, faz um raio X da companhia, identificando, por meio de uma série de questionários, os pontos fracos e fortes de cada setor e o grau de maturidade financeira. Depois disso, é desenvolvida a estratégia, num modelo personalizado, em que permeiam de forma sistêmica o conhecimento, a consultoria e a mentoria, com foco na transformação do DNA financeiro dentro da corporação, por meio dos próprios colaboradores de todos os setores e níveis.

“Já foi a época que saúde financeira era de responsabilidade apenas do setor financeiro. Funcionários preocupados com a saúde financeira da empresa geram resultados positivos e têm senso de dono. É importante tratar a cultura financeira como uma responsabilidade social da organização”, conta Fernandes.

“A ideia é desenvolver em cada colaborador um senso de pertencimento à empresa, tratando-os como sócios e, se possível, criar políticas de meritocracia, para que todos possam contribuir com sugestões que garantam a sustentabilidade da corporação e saber que, a curto, médio e longo prazo, ele também será um beneficiado pelas melhorias aplicadas”, complementa Caldani.

Durante a jornada Xschool, softskills e hardskills são desenvolvidas, ferramentas sugeridas, indicadores específicos sobre cultura financeira são construídos e perseguidos por todo o time e, ao término do trabalho, será feita a avaliação de resultados. “Toda essa jornada é feita de uma vez só, de forma intensiva, na qual as pessoas possam desenhar o projeto, aplicar os conhecimentos na prática e ter a mentoria para chegar aos resultados. O projeto é multidisciplinar e não apenas para o setor financeiro”, conta a co-fundadora.

Ao final da jornada, todos os colaboradores envolvidos serão certificados por implementação de projeto e a empresa pode optar por manter uma mentoria mensal, para garantir a continuidade dos resultados e atualização permanente sobre novas oportunidades, garantindo a ambidestria empresarial.

“A ideia da escola já vem da cultura que os sócios vivem na prática. Inclusive, a escola já nasceu de uma construção conjunta com aqueles que chamamos de mentores fundadores, que contribuíram para muitos insights na jornada”, diz Caldani. Entre o time de mentores estão a fundadora da DPIVOT e vice-presidente de comunicação integrada do IBEF, Milena Seabra; a mentora, consultora e conselheira na PUC/PR, Célia Von Linsingen; o mentor em gestão financeira, Jorge Majeski; a colunista financeira, Laura Döring;  a consultora financeira na MR Serviços Empresariais, Márcia Sautchuk, e o educador, executivo e especialista em neuromarketing, Felipe Nasser.

Futuramente, a XSchool visa promover encontros de conexão e networking entre mentores e mentorados, criando um espaço para compartilhamento de boas práticas.