Dez empresas paranaenses estão na fase final do Programa Capital Empreendedor

Até novembro, as startups receberão mentorias do Sebrae/PR visando dar robustez aos modelos de negócio e capacitar os empreendedores para captação de investimentos

Dez empresas paranaenses estão na fase final do Programa Capital Empreendedor

Lincoln Carrenho, Darlan Simon e Leandro Scalabrin são sócios na Gestoragro, incubada em Toledo. Divulgação

O Programa Capital Empreendedor, iniciativa do Sebrae Nacional para preparar empreendedores e sócios fundadores de negócios inovadores no âmbito dos investimentos de risco, chegou à fase final no Estado. Desde o lançamento, no final de junho deste ano, 105 empresas paranaenses participaram da seleção – 30 passaram à segunda fase, com webinars (seminários online em vídeo) para capacitação e banca de avaliação com investidores.

Após o processo, dez delas chegaram à fase final. Até novembro, empresas de Curitiba, Londrina, Maringá, Pato Branco, Francisco Beltrão, Toledo, Ponta Grossa e Capitão Leônidas Marques receberão mentorias coletivas e individuais e, conforme o desempenho, poderão classificar-se para a etapa nacional, o Circuito de Investimento, em São Paulo, no mês de novembro, concorrendo com empresas de outros Estados.

Elizandro Ferreira, consultor do Sebrae/PR, detalha que o Capital Empreendedor é destinado a startups em fase de tração e empresas inovadoras que buscam investimentos externos para crescer.

“Na fase final no Paraná, serão sete mentorias, duas coletivas e cinco individuais. O foco está nos negócios, comportamento dos empreendedores, vendas e internacionalização. A intenção é dar robustez aos processos para que as empresas estejam preparadas para captar recursos de investidores, em um processo qualitativo”, explica Elizandro.

A Cor.Sync, empresa de Curitiba, é uma das finalistas da edição 2020. A empresa está na fase de validação de um dispositivo para diagnóstico rápido de infarto. O pequeno equipamento faz a medição do biomarcador do infarto por meio de amostra de sangue e apresenta o resultado em oito minutos. Atualmente, o exame de sangue leva uma hora para ficar pronto em um laboratório.

Raul de Macedo, fundador e diretor executivo da Cor.Sync, conta que a capacitação no Capital Empreendedor coincidiu com algumas apresentações para potenciais investidores.

“Foram semanas de bastante aprendizado. Conseguimos entender o que os investidores esperam e o que podemos esperar deles, além do investimento. O que pode melhorar nosso negócio?”, pergunta Macedo.

O diretor da Cor.Sync ressalta ainda que a avaliação com banca de investidores, no final da segunda fase do Programa, contribuiu para o amadurecimento dos sócios.

“Tivemos a oportunidade de conversas sinceras, sem medo, para esclarecer dúvidas e receber informações. Foi um canal aberto com quem entende de investimentos, em que pudemos apresentar nosso projeto para alguns dos maiores investidores do Brasil”, pontua Macedo.

O empreendedor salienta ainda a interação com outras empresas. A Cor.Sync fez parte de um grupo de trabalho em que as quatro empresas se classificaram para a etapa final.

Também do mesmo grupo, a Gestoragro, incubada no Biopark (Parque Científico e Tecnológico de Biociências), em Toledo, desenvolveu uma solução voltada aos pequenos produtores rurais, que reúne os principais indicadores de gestão da propriedade, automatiza a análise em uma plataforma on-line e tem baixo custo.

Leandro Scalabrin, diretor técnico da Gestoragro, elogia as capacitações recebidas até aqui.

“Tenho 14 anos como empreendedor e as mentorias foram de grande valia. Em geral, as consultorias disponíveis no mercado são voltadas para médias e grandes empresas e, no Capital Empreendedor, é diferente. Também foi importante para mostrar que estamos no caminho certo”, reflete Scalabrin.

Atualmente, a solução está sendo calibrada por meio de testes com alguns produtores. O lançamento no mercado está previsto para 2021.

Dez empresas paranaenses estão na fase final do Programa Capital Empreendedor

Paulo Henrique de Sá e Raul de Macedo, sócios na Cor.Sync, de Curitiba. Divulgação

As finalistas no PR

Cor.Sync (Curitiba)

LZ Energia (Maringá)

Huntax (Curitiba)

Docato (Ponta Grossa)

Gestoragro (Toledo)

EdukaMaker (Francisco Beltrão)

Mercattum (Pato Branco)

Qriativa (Londrina)

Verifact Tecnologia (Maringá)

Uniblock Brasil (Capitão Leônidas Marques)