É possível gerar um bebê depois dos 40 anos?

Com o tempo, aumenta o risco de infertilidade em mulheres, mas isso não significa que elas não consigam engravidar de forma saudável

É possível gerar um bebê depois dos 40 anos?

Existe uma cerca confusão sobre a relação entre idade e gravidez: enquanto podemos ler manchetes sinalizando que a chance de ter um bebê depois dos 35 é muito pequena, outra matéria mostra uma celebridade de 50 anos com gêmeos saudáveis. Então, qual a idade limite para engravidar? A resposta é complicada. Segundo a ginecologista Dra. Ana Carolina Lúcio Pereira, da Clínica Fada (https://www.clinicafadasaude.com.br/) e membro da Febrasgo (Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia), a capacidade de uma mulher engravidar começa a diminuir levemente aos 27 anos de idade e depois diminui significativamente após os 37 anos. “O casal saudável e com menos de 30 anos tem 95% de concepção em um ano. Quando você tiver mais de 30 anos, a chance de engravidar diminui cerca de 3% a cada ano. Depois dos 40, a chance de concepção cai para 5-10% e, aos 45 anos, a chance cai para menos de 5%”, afirma a médica.

Obviamente, estas são as estatísticas gerais – sempre há discrepâncias. “Existem casos de garotas de 25 anos que lutam contra a infertilidade e de mulheres com 46 anos que se viram inesperadamente grávidas, apesar da contracepção”, explica a médica.

À medida que a idade aumenta, também aumenta o risco de aborto e complicações na gravidez, segundo a médica. Embora a taxa de perda precoce da gravidez seja de 15 a 20% para mulheres com menos de 30 anos, ela começa a aumentar aos 35 anos e, aos 40 anos, a taxa de aborto é de 40 a 50%. “Também há um risco de um bebê ter síndrome de Down e outras alterações cromossômicas. O risco aumenta gradualmente com a idade, até os 35 anos, e depois aumenta mais rapidamente. Aos 35 anos, o risco de síndrome de Down é de 1/350 – mas aos 45, o risco se aproxima de 1/35. Também observamos um ligeiro aumento na incidência de pré-eclâmpsia, diabetes gestacional, cesariana e natimorto em mães com mais de 40 anos, de modo que ultrassonografias e testes adicionais são frequentemente solicitados em mães mais velhas”, afirma a médica.

Quanto ajuda a ser saudável? “Na verdade, ser saudável não neutralizará os efeitos do envelhecimento. Cada mulher nasce com um número finito de óvulos – e com a idade, o número e a qualidade desses óvulos diminuem. Mas também sabemos que obesidade, pressão alta e diabetes podem impedir ainda mais sua capacidade de engravidar, aumentar o risco de aborto e causar complicações durante a gravidez. Manter-se saudável é importante para maximizar suas chances de conceber e ajudá-lo a ter uma gravidez mais saudável, mas a dieta e o exercício por si só não podem superar completamente os efeitos do envelhecimento no ovário”, diz a ginecologista Dra. Ana.

Você pode estar se perguntando – se esses números são sombrios, por que parece haver algumas mulheres de quarenta e poucos anos com bebês no parquinho? “Embora uma chance de dez por cento por ano de concepção pareça baixa, há uma parcela significativa da população na casa dos quarenta, portanto ainda há muitas mulheres engravidando e tendo uma gravidez saudável normal na casa dos quarenta”, afirma. Outra consideração é que a maioria das mulheres submetidas a tratamentos de fertilidade com mais de 40 anos usa óvulos de um ovário mais jovem (doadores de óvulos). “Todas as taxas de fertilidade e complicações que citei antes estavam ligadas à idade dos óvulos; portanto, se os óvulos mais novos fossem usados, as chances de uma gravidez saudável aumentariam significativamente. Isso é realizado através da fertilização in vitro (FIV), que pode ser um processo caro e desgastante”, diz a Dra. Ana.

Medicamente, o momento perfeito para ter um bebê é entre 20 e 24 anos. Mas emocionalmente, financeiramente e em termos de relacionamento, para muitos de nós, o momento perfeito é provavelmente muito mais tarde na vida. “Idealmente, um casal deve planejar iniciar sua família antes que a parceira atinja a idade de 37 anos. Isso ajuda a melhorar suas chances de ter pelo menos um bebê saudável, antes que as mudanças na fertilidade relacionadas à idade tornem mais difícil iniciar uma família, mas às vezes isso não acontece”, diz. “Ao planejar seu futuro, saiba que não há um momento perfeito para engravidar, mas se ter um bebê é importante para você, quanto mais cedo você começar sua família, melhor”, finaliza.

FONTE: *DRA. ANA CAROLINA LÚCIO PEREIRA – Ginecologista, membro da Febrasgo (Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia), especialista em Ginecologia Obstetrícia pela Associação Médica Brasileira e graduada em Medicina pela Universidade Federal do Triângulo Mineiro em 2005. Especialista em Medicina do Tráfego pela Abramet, a médica realiza consultas ginecológicas, obstétricas e cirurgias, atuando na prevenção e tratamento de doenças gineco-obstétricas com foco em gestação de alto risco. https://www.clinicafadasaude.com.br

[email protected]