Estudo aponta destaques do Paraná no setor de Tecnologia da Informação

No Acate Tech Report 2020, Curitiba é apontada como a cidade com maior eficiência em tecnologia do país

Um estudo nacional elaborado pela Associação Catarinense de Tecnologia (Acate) mostrou que o Paraná é o estado com maior produtividade e crescimento em faturamento do Brasil na área de Tecnologia da Informação. Além disso, o estado também ocupa o segundo lugar em faturamento geral e o quarto lugar em número de empresas. Os dados são relativos a 2019 e foram divulgados pela instituição neste mês de agosto.

Para o coordenador estadual de tecnologia da informação do Sebrae/PR, Vinicius Galindo de Mello, o ranking do Paraná é resultado de mais de uma década de trabalho do empreendedorismo paranaense em TI. Para ele, empresários do setor buscam o desenvolvimento e a melhoria da competitividade das empresas paranaenses em todo o país, por meio do investimento em qualidade de softwares e acesso a novos mercados.

“O Paraná apresenta um bom histórico de desenvolvimento no setor de TI. Hoje, o estado passa por grandes processos de digitalização em várias áreas, como o agronegócio e o varejo, que podem representar um grande crescimento nos próximos anos para as soluções de tecnologia”, analisa o consultor.

De acordo Acate Tech Report 2020, o faturamento total do setor de tecnologia no Brasil foi de R$240 bilhões em 2019, o que representa 3,3% do PIB brasileiro. O estado de São Paulo concentra metade do faturamento (R$115 bilhões), seguido pelo Paraná na segunda colocação com R$21,2 bilhões, que possui a maior taxa de crescimento no país, totalizando alta de 25,9% no comparativo com 2018.

Ainda de acordo com o relatório, a Confederação Nacional da Indústria (CNI) estima que 21,8% das indústrias projetam ter suas estruturas produtivas totalmente digitalizadas até 2027, aumentando as oportunidades para o segmento de TI. O estudo considerou que o índice de produtividade dos estados é medido na razão entre o faturamento médio e a média de colaboradores de empresa. Nesse caso, o Paraná desponta no primeiro lugar com a receita de empresas por trabalhador de R$90 mil, seguindo a alta dos anos de 2017 e 2018.

Curitiba também apresentou notoriedade na pesquisa. A capital paranaense se destaca como a cidade com maior eficiência tecnológica do Brasil em 2019, em um índice medido considerando a média de faturamento e de funcionários das empresas. O empresário e presidente da Associação das Empresas Brasileiras de Tecnologia da Informação (Assespro-PR), Adriano Krzyuy, relata que sua trajetória profissional sempre esteve baseada no Paraná e, atualmente, em Curitiba.

“Empreendi no estado porque sempre acreditei em um ecossistema que fosse cada vez mais forte, dado que contamos com uma das maiores redes de graduação universitária para a área de TI no Brasil. Temos muitas empesas consolidadas no Paraná e uma relação do ecossistema de tecnologia e informação que vem crescendo a cada ano, relacionando fortemente a iniciativa privada aos governo estadual e municipal. Isso dá o subsídio para empreender”, comenta Adriano.

A liderança acredita que a área de TI é estratégica para atuar transversalmente no crescimento nos demais setores, como agronegócio e varejo, por exemplo. De acordo com ele, uma estratégia bem implementada em todas as áreas proporciona um desenvolvimento econômico cada vez maior para o Estado, que prospecta um cenário animador para o futuro.

“Devemos ter muitas oportunidades nos próximos anos pela quantidade de oferta na contratação de mão de obra especializada. As empresas demandam profissionais como programadores, desenvolvedores de softwares, cientistas de dados para conseguir atender seus clientes. Isso foi intensificado, especialmente, com a pandemia que mudou radicalmente as relações, criando uma dependência da área na criação de soluções para as novas formas de trabalho, de vida e de avanços tecnológicos”, finaliza.

O Brasil conta com 306,4 mil empresas atuando no setor de tecnologia. Confiram alguns números do Paraná no estudo que, completo, está disponível em http://observatorio.acate.com.br:

1º em produtividade – receita de empresas por trabalhador – R$ 90 mil

2º em faturamento – 21,2 bilhões de reais

4ª em número de empresas – 19,6 mil