Músicos de Curitiba discutem plano de retomada com Prefeitura Municipal

0
146

Após muitas reclamações por parte dos músicos e movimentação para sair em passeata na próxima semana, a Prefeitura Municipal de Curitiba e a Fundação Cultural decidiram ouvir as reivindicações da categoria, em reunião on-line, realizada na última quinta-feira (20/08). Participaram da discussão, representantes de músicos que atuam em bares e restaurantes, representantes da Fundação Cultural e do Gabinete do Prefeito. Ficou definido em conjunto, que será elaborado um protocolo de segurança a ser analisado pela Secretaria de Saúde, a fim de garantir o retorno gradual dos músicos aos palcos.

De acordo com Waldir Rangel, vocalista do grupo Contradição, uma das lideranças participantes na videoconferência, os músicos e entidades representativas da categoria questionaram a não liberação do seu trabalho  por parte da prefeitura, que autorizou várias atividades, inclusive a dos bares e restaurantes pela bandeira amarela. “Pudemos expor as dificuldades pela qual estamos passando, não só nós, mas também os vários profissionais que dependem da música, como donos de bares e de casas noturnas, técnicos de som, seguranças, garçons e promoters. Além disso, solicitamos o repasse de recursos municipais aos músicos que atuam em bares e restaurantes e relatamos nossas dificuldades devido a burocracia para a participação em editais da Fundação Cultural e do Programa de Apoio e Incentivo à Cultura”.

A Chefe do gabinete do Prefeito, Dra. Cibele Fernandes Dias, explicou as condições das bandeiras que sinalizam o momento da pandemia e as permissões que asseguram a redução do risco de transmissão e infecção pela Covid-19. Diante disso, os representantes dos músicos ficaram de formalizar uma minuta de Protocolo Curitiba contra o Coronavírus, que permita a apresentação de músicos em bares, a ser apresentado ao Gabinete do Prefeito, que se encarregará de encaminhar à Secretaria Municipal da Saúde.

Waldir do Contradição disse que os músicos já estão se organizando para propor uma forma segura para o retorno da atividade. “Faremos esse encaminhamento o mais rápido possível para o Gabinete da Prefeitura, para que possamos voltar a desempenhar a música, que é a nossa profissão, paixão e sustento”, destaca.

A Presidente da Fundação Cultural de Curitiba (FCC), Ana Cristina de Castro, ouviu os relatos e as burocracias encontradas para a participação nos editais e o acesso aos benefícios, e solicitou uma lista com cadastro dos músicos que atuam em bares e restaurantes de Curitiba e o encaminhamento da cópia de sugestões para elaboração de protocolo sanitário relacionado à questão ao Gabinete do Prefeito, a produção de simulação de apresentação musical em local e data a ser acordado. Waldir Rangel ficou responsável por concentrar as informações em nome do grupo de representantes presentes.

Ainda, Ana Castro apresentou a proposta de produção de vídeos a serem divulgados no Coreto Digital do Passeio Público. Pelos vídeos, seria pago o valor de R$ 1.500,00 (um mil e quinhentos reais) cada, por meio de chamamento público, a depender do número de artistas cadastrados.

Waldir Rangel avaliou como positiva a aproximação com os órgãos públicos para o início das tratativas dos interesses emergenciais dos músicos. “O diálogo é a melhor forma de resolver. Sabemos que a situação atual é delicada, mas acreditamos que é possível assegurar esse retorno gradual ao trabalho, seguindo todos os protocolos de segurança. Estamos confiantes e nos mobilizando para apresentar uma forma efetiva e que traga benefícios para todos nós”.

Nesta sexta-feira, os músicos estão enviando o protocolo de boas práticas para a Chefe de Gabinete da Prefeitura Municipal e já estão finalizando a lista de cadastro dos músicos para ser enviada para a Fundação Cultural de Curitiba. Esperam ter uma resposta em relação ao documento até segunda-feira. Caso contrário, irão manter a manifestação pacífica programada para a próxima semana.