Statkraft Brasil adere ao Pacto Global da ONU

0
122

Iniciativa corrobora com os objetivos de negócio da geradora e comercializadora de energia renovável

Statkraft Brasil é mais nova signatária do Pacto Global da Organização das Nações Unidas (ONU). Os esforços da empresa focarão especialmente na plataforma de ação pelo clima e energia sustentável.

O Pacto visa mobilizar a comunidade empresarial para a adoção em suas práticas de negócios e de valores fundamentais, dez princípios nas áreas de direitos humanos, relações de trabalho, meio ambiente e combate à corrupção. As ações objetivam a criação de um mundo melhor.

Com o propósito de fornecer energia limpa, através de fontes renováveis e uma visão altruísta da construção de um mundo mais verde, com respeito às pessoas e ao meio ambiente, a proposta do Pacto Global da ONU corrobora com os objetivos de negócio da subsidiária da estatal norueguesa no Brasil.

De acordo com Cristiane Silva, gerente de Sustentabilidade da Statkraft no Brasil, a adesão ao Pacto Global acontece em um momento estratégico para a empresa. A especialista conta que a decisão da companhia em participar da iniciativa considerou as atividades planejadas pela área de Sustentabilidade em 2020, como a implementação da ISO 26000 – Normas Internacionais em Responsabilidade Social e Due Diligence em Direitos Humanos, temas diretamente relacionados com a atuação do Pacto Global. “Nosso ingresso está alinhado aos princípios já adotados pela matriz na Noruega, na Política de Sustentabilidade, bem como no crescimento e estruturação da área no Brasil”, relata.

Com a inserção da Statkraft no Pacto Global, a empresa vislumbra um ganho em alinhamento das estratégias e operações com a maior iniciativa de sustentabilidade corporativa conhecida no mundo.

Negócios

Concomitante com os princípios da ONU, a Statkraft enxerga um grande potencial de crescimento no Brasil. A estratégia da empresa é de ser detentora de portfólios flexíveis de geração renovável, por meio do desenvolvimento dos seus projetos e via aquisições seletivas em mercados priorizados.

“Almejamos triplicar ou quadruplicar nossa capacidade instalada de energia renovável no Brasil até 2025, que atualmente é de 450 megawatts. A geração eólica é a protagonista do nosso planejamento estratégico. Nos próximos anos, os novos complexos eólicos na Bahia deverão somar 1 gigawatt (GW) de energia, hoje 50% da capacidade já foi vendida no mercado regulado”, destaca o CEO da Statkraft no Brasil, Fernando De Lapuerta.

A ambição da empresa é crescer de forma robusta para adquirir e otimizar ativos em operação, de forma a incrementar sua capacidade de geração de energia nas três fontes, hidrelétrica, eólica e solar.