Cândido 111 discute o papel das oficinas literárias, que vivem boom na modalidade online, motivado pela pandemia

Cândido 111 discute o papel das oficinas literárias, que vivem boom na modalidade online, motivado pela pandemiaO circuito das oficinas literárias no Brasil é o assunto de capa da nova edição do jornal Cândido, editado pela Biblioteca Pública do Paraná. Assinada pelo jornalista Rodrigo Casarin, a reportagem especial do mês discute o papel desse tipo de formação e resgata a história dos cursos de escrita criativa ministrados no país — desde os anos 1960 até os dias de hoje, em que se percebe um boom de oferta e procura, motivado pela pandemia. O material ainda traz dicas de alguns dos principais professores da área, como João Silvério Trevisan, Raimundo Carrero e Luiz Antonio de Assis Brasil.

Outros destaques do Cândido 111: poemas (traduzidos por Camila Assad) da norte-americana Louise Glück — vencedora do Nobel de Literatura 2020 —, entrevista com Glauco Mattoso (concedida a João Lucas Dusi), artigo de Julie Fank na coluna Pensata, ensaio de André de Leones sobre a obra do cubano Leonardo Padura, HQ de Yuri Moraes e Mayara Lista e fotos de Fernanda Maldonado na seção Cliques em Curitiba. As ilustrações da edição são de DW Ribatski.

Em razão do fechamento temporário da Biblioteca Pública do Paraná (que segue orientação do Governo do Estado para o enfrentamento ao coronavírus), a distribuição de exemplares impressos do Cândido está suspensa até o retorno das atividades da instituição. O jornal pode ser lido em seu novo site.