Empresas recebem incentivo do Estado para manter jovens aprendizes durante pandemia

0
178

Paraná tem mais de 15 mil jovens entre 14 e 18 anos contratados

Com a pandemia da Covid-19, muitas empresas passaram a reduzir custos e cancelar contratos com profissionais como medidas de readequação do orçamento em meio à crise. E parte dessa força de trabalho dispensada é de jovens, que estavam em estágios ou primeiros empregos. No Paraná, um programa de incentivo para tentar diminuir esse impacto foi lançado pelo governo do estado. A ideia é oferecer uma oportunidade para empresas como uma contrapartida social para desenvolvimento de pessoas.

No Paraná, são mais de 15 mil estudantes entre 14 e 18 anos que buscam a primeira experiência profissional e compõem as cotas de aprendizagem garantidas no Decreto no 8.740/2016. O objetivo é que cada empresa tenha parte do seu quadro de funcionários destinado a jovens e adolescentes. Mas, em muitos casos, as empresas não conseguem alocar os novos colaboradores na sede e atribuir demandas do escritório. Nesses casos, a solução pode ser um cumprimento alternativo, em organizações sem fins lucrativos.

O Instituto Futebol de Rua é uma das organizações que permitem essa possibilidade. Os jovens são contratados por uma empresa, mas realizam as atividades na sede do Instituto, onde ganham experiência na área do esporte, desenvolvimento humano, tecnológico e profissional. De acordo com a psicóloga do Instituto Futebol de Rua, Denise Sozzi, essa oportunidade permite que os jovens tenham contato com uma formação profissional tão rica quanto em um escritório. “Os jovens passam pela experiência do primeiro processo seletivo, elaboração de currículo, preparação para entrevistas e assumem a responsabilidade de trabalhar e exercer atividades na área do empreendedorismo. E tudo isso podendo se dedicar também ao esporte que tanto amam”, explica Denise.

Sobre o Instituto Futebol de Rua

Criado em 2006, o Instituto Futebol de Rua é uma organização sem fins lucrativos que utiliza o esporte, a educação e a cultura como ferramentas para o desenvolvimento de crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade social. Presente em 12 estados, 22 cidades e com mais de dois mil beneficiários, o Instituto conta com metodologia exclusiva que alia aulas de formação humana ao futebol de rua.